sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os Trânsitos de Saturno



De todos os planetas, sem dúvida Saturno é o mais importante quando pensamos nos seus trânsitos.  Seu ciclo está relacionado diretamente a grandes momentos de transição biológica na vida humana. Conhecido na antiguidade como o “grande maléfico”, é também o planeta responsável por sinalizar os problemas e limitações que precisamos encarar. Assim ele tem a função de planeta estruturador; Ao assinalar com gravidade todas as questões problemáticas em dado momento, ele nos estimula a buscar a reparação. Ao tornar difíceis certas questões, ao representar bloqueios, perdas e frustrações, ele também vem nos mostrar quando estamos indo na direção errada, ou quando estamos fazendo as coisas de maneira equivocada. No meio do sofrimento e da amargura estão lições valiosas que nos ensinam e nos marcam definitivamente. É o planeta que nos mostra o valor da paciência e do planejamento, mas também é o planeta que evidencia que não podemos contar com a sorte e que precisamos agir de maneira imediata quando estamos diante dos problemas e dos azares: se não fizermos nada, saturno é o planeta que garante que tudo vai piorar, pra que finalmente aprendamos com a lição amarga.   

É um planeta que podemos considerar como lento. Seu ciclo de translação ao redor do sol dura 29 anos aproximadamente, e ele permanece em cada signo uma média de 2 anos e meio. Em geral vivemos 2 ciclos de saturno, e as pessoas mais longevas chegam a viver um terceiro ciclo e inclusive o início de um quarto.



Na antiguidade esse planeta tinha um caráter mais pesado e aterrador. Não era à toa: Saturno simbolizava o limite do sistema solar conhecido e era o planeta mais lento e mais afastado da terra. Era um planeta associado à morte, as perdas, a tristeza, a solidão e toda a sorte de limitações e azares. Doentiamente pálido, ou então cinzento pra simbolizar os restos e os escombros, ou ainda negro pra simbolizar a morte e o luto. Num contexto em que a expectativa de vida das pessoas com muita sorte ultrapassava os 40 anos de idade, não é de se espantar que Saturno presidisse as sentenças, os azares e as punições, coisas contra as quais nada se podia fazer. Mas a modernidade mudou um pouco a nossa perspectiva da experiência saturnina.

A descoberta dos chamados planetas transaturninos, Urano no século XVIII, Netuno no século XIX e Plutão no século XX,  presidem pra astrologia essa mudança de perspectiva. A descoberta desses planetas, num sentido bem óbvio, significa que superamos Saturno. A tecnologia, o conhecimento, o antropocentrismo no lugar do teocentrismo, a ciência, as evoluções na medicina, engenharia  e uma sorte de outras coisas deram ao ser humano a possibilidade de superar o universo saturnino das limitações do plano físico e as condenações que surgiam e eram impostas e aceitas em função da ignorância. O homem a partir de então não estaria mais sujeito a sua sorte (ou azar). Ele desenvolveu condições de transpor diversas de suas limitações. Não significa onipotência: significa que diante do problema ou da limitação, não vamos mais lidar passiva e morbidamente com a aparente condenação. Vamos tentar ultrapassar o limite imposto, e podemos ter sucesso  ou podemos fracassar de maneira retumbante.   




Não significa, por outro lado, que Saturno tenha perdido todas as suas qualidades originais. Nada no espectro saturnino mudou, ele continua simbolizando as mesmas coisas. O que acontece agora é que podemos enxergar mais longe, podemos ver que além das limitações concretas existem as limitações simbolizadas pelo inesperado, pelo ilusivo e pelo que é invisível. Significa que percebemos que as coisas não são tão rígidas como pensávamos, que os problemas mais sérios certamente não são aqueles mais óbvios, mas sim aqueles camuflados pelo desconhecido e pela vastidão de possibilidades simbolizada pela descoberta dos planetas que vão além da órbita de saturno. Temos agora, a nossa disposição, recursos pra enfrentar de uma maneira diferente as provações saturninas. E podemos agora encarar saturno não como o planeta que traz o azar pra nos aniquilar, mas como o planeta que assinala o erro, o problema e o desafio para que tenhamos condições de evitar o azar que se vislumbra no horizonte.  

Em trânsito, essas são as principais características simbolizadas por Saturno:

*Percepção do que não vai bem, que leva a possibilidade de estruturação e organização;

*Cansaço, problemas físicos ou emocionais que surgem como aviso de que há algo errado com certas atividades que estamos realizando ou certos hábitos que adquirimos;

*Sentimentos de tristeza e solidão que servem pra que enxerguemos de que maneira nos alienamos das pessoas ou desrespeitamos a nós mesmos a e aos outros dentro de nossos relacionamentos íntimos;

*Pessimismo e negativismo diante da percepção de que estávamos acreditando demais sem nos preocuparmos com fatos ou confiando demais na sorte;




*sensação de restrição e penúria que denuncia o quanto podemos ter perdido o nosso senso de limites e proporções na hora de administrar nosso tempo e recursos;

*Derrotas, humilhações e perdas que servem pra denunciar que estamos indo na direção errada, que não estamos seguindo os passos corretos ou que estamos querendo o que está além das nossas possibilidades; (Não adianta querer tentar carregar um fardo muito maior do que você, porque ele vai terminar lhe esmagando, mesmo que a sua seja a melhor das intenções de acordo com as suas crenças);  

*Frustrações que servem pra mostrar que não estamos prestando atenção no que estamos fazendo e nas limitações que estão diante de nós;

*Envelhecimento puro e simples como fruto da passagem do tempo; Mas também amadurecimento em decorrência das experiências e aprendizados acumulados; Saturno também traz o reconhecimento a quem faz por merecer; Seus retornos são como umbrais em que atravessamos de um estágio ao outro no que tange o nosso ciclo de vida;

*Saturno é o planeta que traz a percepção do que precisa ser revisado e reestruturado em nossa vida. Ele tanto mostra o que precisa de reparos ou revisões, como mostra as áreas onde podemos progredir com segurança porque fizemos nosso dever de casa;

*Os grandes compromissos que assumimos, os grandes contratos que realizamos e as maiores coisas que realizamos normalmente são presididas não por fugazes movimento jupiterianos, mas por lentos (e as vezes penosos) processos saturninos, marcados por planejamento, esforço e timing; E normalmente o que é marcado por Saturno é perene e consistente.

*Saturno não traz a oportunidade, mas ele nos leva a cria-las porque em geral ele assinala (as vezes de maneira bem sofrida) quais são as nossas necessidades e carências;

*Medos (frequentemente muito racionais) que funcionam como aviso de que não estamos cumprindo com o que prometemos a nós mesmos e aos outros. Também podem ser sinal de sentimentos de culpa, crenças equivocadas e ignorância pura e simples;




A velocidade de Saturno não é constante, coisa que acontece também com todos os outros planetas. Isso acontece porque os planetas têm órbitas elípticas. Essas elipses têm como um dos focos o sol e o outro um ponto mais afastado, que vai marcar o momento do afélio desse planeta, quando ele está mais longe do sol. Quando ele está se aproximando ou se afastando do ponto onde fica seu afélio, o planeta fica mais lento, e quando ele se aproxima ou se afasta do sol (periélio) ele fica mais rápido. Essa diferença pode ser gritante: Dependendo de onde ocorre o afélio ou periélio de Saturno, ele pode ficar 2 anos no signo onde está seu periélio e mais de 3 anos no signo do seu afélio.  

Atualmente, o afélio de Saturno se encontra em 03° de Capricórnio. Isso significa que nos signos de Libra a Peixes, Saturno é mais lento, e nos signos que vão de Áries a virgem Saturno é mais rápido, sendo que ele é mais lento em Capricórnio e mais rápido em Câncer. Isso não tem a ver com o fato de esses signos serem domicílio ou detrimento de Saturno: A 200 anos atrás o afélio de Saturno ficava em Sagitário, e o periélio em gêmeos e a estrutura das velocidades de saturno era outra. A mais de 2000 anos atrás, o afélio de saturno ficava em Escorpião e assim por diante. O bloco mais lento atualmente é o dos signos que vão de Escorpião a Aquário, por onde Saturno transita agora (atualmente ele está em Sagitário).



Além disso, os movimentos de retrogradação, que no caso de saturno são anuais, também alteram a velocidade do planeta. Anualmente, Saturno retrograda por um espaço do zodíaco de aproximadamente 7°. Por exemplo, em 2015 Saturno vai ficar retrógrado entre 04°55’ de Sagitário e 28°16’ de Escorpião, o que equivale a um espaço no zodíaco de 6°39’, quase 7°. A retrogradação é precedida e finalizada por um momento em que ocorre o estacionamento do planeta.  Imediatamente antes e depois de estacionar, Saturno fica extremamente lento levando 1 mês pra andar pouco mais de 1°. Durante 2 meses antes e 2 meses depois da conjunção exata de Saturno com o Sol ao longo do ano vemos ele andando muito rápido, as vezes mais de 4° por mês. A variação de velocidade que percebemos em função da retrogradação de Saturno é falsa e acontece em função de uma ilusão de ótica, já que estamos em um ponto do sistema solar que não é central no trânsito de Saturno. Se olharmos a velocidade de Saturno em uma perspectiva heliocêntrica vamos ver que ele anda, em média, pouco mais de 1° por mês apenas. Em alguns anos Saturno avança apenas 11° no zodíaco (quando no afélio), em outros ele anda mais de 14° em um ano (no periélio) podendo chegar a extremos raros de 10° a 15° por ano em diferentes momentos.   

Existem 3 locais do zodíaco em que o trânsito de Saturno é mais pronunciado e ele é considerado mais forte (para todos os efeitos, para o bem e para o mal se você preferir chamar assim). Desses locais, o mais potente para Saturno é o signo de Aquário, onde Saturno tem domicílio e triplicidade. Em segundo lugar fica o signo de Libra, onde Saturno tem exaltação e triplicidade. E em terceiro o signo de Capricórnio, onde Saturno tem domicílio. Além de ser domicílio, Capricórnio tem ainda a peculiaridade de ser o local que mais se aproxima da natureza essencial de Saturno, sendo como ele um signo frio e seco. Esses três signos podem ser chamados também de “signo de Saturno” porque muitos dos seus predicados vão ser associados a características naturais de Saturno, tanto as boas quanto as ruins.

Nos signos de Gêmeos e Sagitário, a força de Saturno é considerada mediana porque ele tem triplicidade. Mesmo assim, se comparado aos signos de domicílio ou exaltação, Saturno nesses dois signos vai ser mais medíocre. Nos signos de Touro, Virgem, Escorpião e Peixes o planeta Saturno está peregrino, isto é, não tem nenhuma dignidade a não ser nos casos em que está nos termos ou face, dignidades que compreendem apenas alguns poucos graus. Isso significa que sua atuação será muito medíocre, e potencialmente daninha em alguns casos.    



Nos 3 signos restantes do zodíaco a presença de saturno já é considerada mais destrutiva. Em Áries, signo onde Saturno tem queda, e em Leão, signo onde Saturno tem detrimento, sua atuação é autoritária, tirânica e violenta. Entretanto, o fato de nesses dois signos saturno ter triplicidade atenua as coisas. Mas em Câncer, onde Saturno além de ter detrimento é peregrino, é onde vamos experimentar a atuação mais potencialmente negativa deste planeta. Nesses três signos Saturno funciona mal porque eles contrariam sua natureza que é mais fria, cautelosa e racional. Nesses signos predomina o emocional e o instintivo e essa forma de atuar pode se revelar perigosa quando lidamos com as questões saturninas. Não é difícil entender o porque: No âmbito de saturno, lidamos com dificuldades, problemas a serem resolvidos, questões a serem estruturadas e com as coisas em um âmbito coletivo. Precisamos de paciência e clareza mental, além de respeito aos limites e normas e o mínimo de senso democrático. Diante do revés saturnino, Áries reage com irritação e impaciência, Leão reage se sentindo ultrajado e humilhado, e Câncer reage mergulhando em medos e inseguranças.

O trânsito de Saturno pode ser avaliado de três formas diferentes:

*Com relação ao seu ciclo próprio, relacionado aos processos biológicos do ser humano ao longo do tempo, em outras palavras, o ciclo que trata do crescimento, amadurecimento e envelhecimento.  

*Com relação a sua passagem pelas diversas casas do mapa natal onde ele vai assinalar áreas da vida que necessitam de estrutura e limites; Este é um ciclo que também é associado ao progresso pessoal nos assuntos mundanos, principalmente no âmbito material.


*Com relação a suas interações com os diversos planetas nos mapas onde Saturno vai avaliar a forma como temos vivido as questões relativas aquele planeta e o que precisamos fazer pra otimizar essa atuação.  
Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Alvie Antonio on 21 de fevereiro de 2015 16:36 disse...

Nasci com saturno retrógrado no terceiro grau de touro, bem na minha casa 5, apanhei bastante de saturno durante a minha infância, mas depois que ele passou por minha casa 11, em libra, saturno começou a ser um grande pai para mim, atualmente ele ta transitando por minha 12, em sagitário, e estou adorando, não apanho mais de saturno

Cidalia Terra on 2 de abril de 2015 01:15 disse...

Excelente 👌 Elias 😵!!! Muito obrigada por partilhar o seu conhecimento com todos nós. Bem haja 💜. Namastê

Ana on 23 de outubro de 2015 14:06 disse...

Tenho saturno em aquário na casa 8, o que isso pode significar? Abraços, ótima explicação sobre saturno.

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015