quinta-feira, 28 de março de 2013

Páscoa e Astrologia



A Páscoa católica é uma festa móvel cuja determinação da data foi definida a muitos séculos atrás, ainda durante o concílio de Nicéia. Na ocasião, foi determinado que a Páscoa seria celebrada no primeiro domingo após a primeira lua cheia da primavera no hemisfério norte (outono no hemisfério sul). Em função disso a Páscoa sempre cai em algum dia entre 22 de março e 25 de abril. A data dessa lua cheia não necessariamente coincide com a lua cheia astronômica: ela obedece a um calendário católico que sofre, em algumas ocasiões, alguns arredondamentos.

Neste ano de 2013, a primeira lua cheia da primavera ocorreu no no último dia 27 de março, uma quarta-feira, fazendo com que a Páscoa caia agora no dia 1 de abril, próximo domingo. Em função dessas condições de ocorrência da páscoa sempre após uma lua cheia, a páscoa em si sempre ocorre com a lua ainda nesta fase. E só pode ocorrer nos signos de Libra, Escorpião, Sagitário e mais raramente Capricórnio, quando a lua cheia ocorre já em meados de abril e no primeiro dia da semana. É interessante porque se pensarmos nos signos de Libra, Escorpião e Sagitário conseguimos ver com muita clareza a alegoria da semana santa do catolicismo e a via crucis que culmina no domingo de páscoa com a ressurreição do Cristo.

Libra e Escorpião simbolizam o percurso de sofrimento, desde o momento em que o Cristo é traído, julgado e condenado, sua punição, crucificação e morte. Sagitário fala da ressurreição. Nos signos de Libra e Escorpião se localiza uma região que é também chamada na astrologia tradicional de via combusta, uma região considerada negativa, sobretudo para a lua. Isso pode se dever ao fato de que Libra é a queda do sol, e escorpião a queda a lua, ou pelo fato de esses signos darem força a planetas maléficos. A via combusta está localizada na região que vai de 15°00' de Libra até 14°59' de Escorpião. Atualmente Saturno está na via combusta desde o ano de 2011 e só deixa essa região do zodíaco no final deste ano;

Libra, signo que rege o princípio da Justiça e da imparcialidade, dentro da mitologia cristã da semana santa, corresponde ao momento de entrada de Jesus em Jerusalém, a expulsão dos vendilhões do templo, a última ceia, quando a comunhão é instituída e quando Jesus insinua que será traído por um dos seus discípulos e o próprio evento da traição, quando Judas denuncia a localização de Jesus e recebe o pagamento pela sua traição. Vemos analogia com o signo de Libra até o momento do julgamento de Cristo, quando ele é julgado por Pôncio Pilatos que apesar de enxergar sua inocência, prefere manter a imparcialidade, no ato de "lavar as mãos" e atender aos desígnios da maioria que clamava pela morte de Jesus.



Escorpião está claramente presente na alegoria do sacrifício e da flagelação a que Jesus é submetido. Toda a tortura até o momento da crucificação está relacionada a profundidade deste signo, que preside todos os processos de Morte e transformação. É um signo que representa bem a dor e a tortura, por ser o principal domicílio de Marte e por ser a queda da lua, que simboliza justamente a segurança e o conforto. A morte neste caso aparece apenas como um reinício e como o processo de transformação que vai elevar o Cristo da mera condição humana revelando assim a sua verdadeira forma.

Sagitário simboliza a ressurreição, a renovação da fé simbolizada e celebrada na Páscoa Cristã. É o momento simbólico em que Cristo abandona sua condição humana e assume para todos seu aspecto sagrado. Durante 40 dias após sua ressurreição Jesus apareceu para diversas pessoas até o evento simbolizado pelo pentecostes em que ocorre sua ascensão definitiva.


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015