sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Antares




Antares é uma das estrelas mais bonitas e considerada uma das mais importantes desde tempos remotos. Junto de Régulos, Fomalhaut e Aldebaran, Antares é uma das estrelas que eram consideradas sagradas pelos Persas, porque antigamente elas eram localizadas no início dos signos fixos, também chamados querúbicos e que são as manifestação mais essenciais de cada elemento. Atualmente Essas estrelas estão todas inseridas nos signos mutáveis, e isso inclui Régulos, que ingressou no signo de Virgem neste ano de 2011. É uma das maiores estrelas conhecidas, milhares de vezes maior que o nosso sol, mas fica distante do nosso sistema solar, e por isso é a 15° mais brilhante passível de ser observada da Terra.

A coloração vermelha de Antares e a sua localização central na constelação do Escorpião lhe conferiram a alcunha de “Coração do Escorpião” e sua natureza sempre se confundia com a do planeta Marte. Para alguns autores ela é considerada maléfica, mas a maioria é unânime em reconhecer que esta é uma das mais poderosas dentre as estrelas.

Ela está localizada neste momento aos 09°55’ de Sagitário, justo o signo cuja constelação é a representação de um centauro que lhe aponta uma flecha. Ela fica quase que exatamente oposta a outra estrela, Aldebaran, o olho do Touro, localizada a 9°57’ de Gêmeos nos dias de hoje.  Ambas são igualmente poderosas, mas tem conceitos opostos. Antares marcava o centro do outono no hemisfério norte e por isso sua reputação era maléfica e simbolizava uma força destrutiva. O próprio Escorpião representado na constelação é uma personificação do poder maligno e da traição. Aldebaran está associada a primavera do hemisfério norte, e tem uma idéia mais ligada a fertilidade e abundância. Ela é justamente o olho da constelação do touro, animal que simboliza em si a essência da fertilidade.



A natureza dessa estrela está ligada intimamente a do planeta Marte. A própria palavra Antares, ou “ant- ares” pode ser traduzida como “equivalente a Marte”, e traduzível também como “a inimiga”. Personifica o inimigo, seja ele quem for, e em geral um inimigo poderoso contra o qual todas as nossas forças devem se concentrar no combate. Essa estrela simbolicamente personifica a “essência do mal”, é justamente o centro vital do “inimigo”, simbolicamente o Escorpião da constelação homônima.

Ptolomeu lhe atribuía a natureza do planeta Marte combinada com Júpiter. Se essa estrela cair junto do ascendente, sol, lua, Meio do céu ou algum planeta pessoal do mapa de uma pessoa indica força, garra, perseverança e um espírito belicoso. Pode simbolizar pessoas provocadoras, autoritárias, escarnecedoras, e empenhadas na precipitação de discórdias e conflitos. A presença no signo de Sagitário pode apontar em direção a um certo fanatismo. Essa estrela também indica poder, eminência e que algum tipo de autoridade pode ser delegada a pessoa em algum momento de sua vida. Tende a atrair inimigos e impopularidade dependendo do planeta em questão (Sol, Ascendente e Mercúrio principalmente, este último em função de sua condição de detrimento em sagitário), mas em geral significa uma pessoa que é respeitada e temida. Pode apontar envolvimento polícia, exércitos ou uma carreira militar.   
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Anônimo disse...

eu não tenho isso não, né Elias.

William

Vancourt on 19 de novembro de 2011 02:30 disse...

Tenho o Sol iluminando ela.
E Júpiter fazendo tringono ao sol em recepção mutua, vénus em conjunção.

Deve ser por tal motivo que sempre sou a estrela da festa. Todo mundo me quer. Mas por ter ascendente em peixes deve ser o motivo de não querer ninguém e me sentir incomodado por estar sempre sendo observado por tantos olhos de tantas pessoas.

E confesso, que as vezes tenho tendencias bem cruéis.

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015