segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Evolução Espiritual



O que é isso? Eu pergunto a vocês, porque sinceramente eu não tenho ideia do que seja. Dizem que existem meios para se atingir essa finalidade, e esses meios variam tanto quanto o código de ética, as crenças e a religião dos seus autores e a disponibilidade dos que trilham “a senda”. Dizem inclusive que algumas pessoas são mais evoluídas do que outras. Por exemplo, parece que, de acordo com algumas dessas teorias, que a pessoa que nasce numa família rica da Barra da Tijuca no Rio de Janeiro, é mais “evoluída espiritualmente” do que a pessoa que nasceu a 10 quilômetros dali, na comunidade da Rocinha  na mesma cidade, já que tudo indica que a “alma” da pessoa nascida na Rocinha precisa vivenciar certas experiências para que esteja apta a um dia reencarnar na Barra, e assim ter um upgrade em seu nível de vida, mas já vivendo uma outra vida, e um aumento no seu nível de evolução espiritual(eu sei, é complexo o esquema). A pessoa que nasceu na Barra não teve a sorte de se beneficiar de um sistema mesquinho e corrupto, que beneficia a pequenos grupos  e que vive da exploração do restante da população de menos renda:  Ela nasceu na Barra porque em outras encarnações vivenciou experiências que lhe garantiram uma promoção no seu “nível de evolução espiritual”.  

Ou seja: está tudo certo com o sistema. É normal que 1% da população tenha tudo e reste muito pouco para os 99% restantes. É tudo uma questão de “Nível de Evolução Espiritual”. Podemos todos dormir conformados com nossa mísera situação, e os que fazem parte do 1% restante podem recostar tranquilamente a cabeça em seus travesseiros e dormir sem culpas porque sua condição é apenas uma premiação pelas supostas vivências que essa pessoa teve em outras encarnações e que lhe garantiram sua atual condição; Pensem: é confortável para todos acreditar nisso, especialmente para os que foram agraciados com a dádiva da fortuna.

Mas o sistema é grande demais e a derrota para alguém que se ergue em luta contra ele é praticamente certa, as oportunidades de ascensão são fictícias e a probabilidade de se sofrer retaliação pela ousadia é alta. A maioria das pessoas, sem alternativa, apega-se a religiões e outros tipos de crença que servem para que elas encarem aquela situação a qual estão condenadas de forma esperançosa. É por isso que as igrejas evangélicas tem mais força geralmente em meio a comunidades carentes. Por que é o tipo de religião que ajuda as pessoas a suportarem suas condições, que apesar de toda rigidez moral e contradições, enchem aquelas pessoas simples e sem alternativas de fé. É o que mantém muita gente viva, longe do crime, das drogas  e da prostituição, e que muitas vezes realmente salva pessoas dessas situações degradantes. Sociologicamente essas religiões evangélicas são uma dádiva quando surgem em meio a comunidades jogadas no esquecimento administrativo. São uma dádiva não so para os que se salvam, mas também para a manutenção das coisas como elas são: As pessoas aceitam e deixam de questionar, tornam-se inclusive incapazes de enxergar a existência de um sistema promovido por homens, porque em suas mentes, tudo é uma questão de vontade divina.

Temos também a televisão que promove a mais eclética e aceita dentre todas as religiões: a Religião do consumo. Somos doutrinados a adorar o bezerro de ouro e colocar como prioridade de vida o consumo e a satisfação das nossas vontades mais imediatas. Está garantida  a sobrevivência do sistema dessa forma. Todas as pessoas, de todas as classes sociais, são convencidas de que elas precisam das mesmas coisas. E elas passam a desejar aquelas coisas. O que acontece é que uma pequena minoria vai conseguir desfrutar de tudo aquilo, porque a grande maioria trabalha única e exclusivamente pra se manter viva, e ainda não consegue ser eficiente nem mesmo nessa missão, não porque querem, porque não conseguem mesmo! O que não significa que esta maioria vai deixar de sonhar com o éden tecnológico propagandeado diariamente na TV e em todos os lugares. Assim, as pessoas são escravas, sem nem mesmo se dar conta; Nunca houve um sistema escravagista em nenhum outro momento histórico que fosse tão abrangente. Pouquíssima gente escapa. E o capataz é o valor, o ter, o consumir. A vontade e o desejo são o chicote.  



É um sistema que não está somente consumindo o planeta e os seus recursos, mas que está também consumindo pessoas que vivem vidas que nesse sistema podem ser classificadas como descartáveis.    Pessoas que estão morrendo de fome. E se não estão morrendo de fome, estão vivendo “vidas”  que só podem ser assim chamadas por pura generosidade. Gente que se “desenvolve” sem condições suficientes de saúde e formação intelectual, que não se alimenta direito, que trabalha em profissões que as exaurem fisicamente, que ganham pouco e que ainda tem que conviver com as diversas necessidades impostas pelo sistema: é a roupa da moda que muda a todo tempo, é o carro, é o eletrodoméstico, enfim. Para cada espaço que se abre no orçamento existem 1000 novas “necessidades” loucas para ocupa-lo.

Ok, nem era minha intenção me alongar nessas questões, mas agora que já estão escritas, vão como um complemento, são o que eu penso e vejo. É neste mundo em que vivemos. Mas uma coisa que despertou em mim um pequeno sentimento de revolta foi o surgimento de algumas perguntas durante a minha palestra no último dia 15 de Outubro. Eu falava sobre o trânsito de netuno por peixes e as pessoas, algumas de forma inquisitiva, me perguntaram por que eu não mencionei que o trânsito de Netuno faria com que todas as pessoas buscassem a “evolução espiritual”. Lembro que escrevi no meu post que a humanidade talvez viesse a se espiritualizar mais, viesse a ficar mais interessada em questões de autoconhecimento e etc, mas não mencionei na palestra porque imaginei que já estamos sendo confrontados por questões muito mais urgentes. Na palestra, esperavam que eu concordasse mas fui obrigado a dizer: Como ter uma questão dessas como prioridade diante de questões tão básicas e tão urgentes que precisam da nossa atenção, e que , APARENTEMENTE, estão começando a ser debatidas agora (vide o movimento #Occupywallstreet). Mas, como diz o ditado, esse buraco é mais embaixo. Existe toda a questão que motivou a pergunta, e que eu coloquei na introdução deste post.  A humanidade não precisa evoluir espiritualmente: ela precisa evoluir moralmente, é necessário que aja justiça entre os homens, e não a porcaria da espiritualidade.



A moda New Age floresce entre as camadas mais abastadas da nossa sociedade. A necessidade de se sentir confortável diante da injustiça, a necessidade de não sentir culpa, e de justificar o não questionamento e a preguiça em se fazer o que quer que seja é o principal motivo do interesse. É mais cômodo acreditar que os que sofrem e não tem dinheiro em seus bolsos também são donos de almas menos evoluídas. A violência e a precariedade que os cerca não é consequência das injustiças do sistema, mas consequência do baixo nível evolutivo de “certas pessoas”.

É muito fácil pensar na sua “evolução espiritual” quando você vive bem e tem a sorte de fazer parte do setor mais abastado da nossa sociedade. Quando está bem alimentado, descansado e quando tem tempo para se preocupar com tais questões, quando a vida de alguma maneira lhe dá suporte. Mas e quando o seu estômago ronca, e mesmo assim você tem que suportar 10 horas diárias de algum trabalho que consome todas as suas energias e toda sua capacidade de pensar com um mínimo de independência? Que tempo você tem pra relaxar? Quando chega em casa o seu corpo tomba de exaustão  e você terá no máximo 1 dia por semana para recompor suas energias. Como recompensa, você recebe um mínimo mensalmente, que mal serve para a sua subsistência. Essa é a realidade da imensa maioria das pessoas que compõe nossa sociedade. Isso aparece em diversos níveis. Será que realmente a humanidade precisa dar um passo em direção a qualquer coisa relacionada a sua espiritualidade quando suas pernas mal funcionam? Continua sendo justa pra você a divisão entre níveis de espiritualidade?  



Como se importar com a meditação diária, os mantras e a yoga quando tem gente morrendo ao seu redor? Ou pior, vivendo uma não vida, porque as que morrem em geral simplesmente deixam de sofrer. Já parou realmente pra pensar como é a vida da sua empregada doméstica ou do porteiro do seu prédio, ou das pessoas que trabalharam na construção da sua casa e na manutenção do seu conforto? Acha que essas pessoas tem 1 décimo do que você tem?  Existe toda uma parcela da sociedade que está abandonada e eu garanto que não é de espiritualidade que eles precisam.

Mas eu tenho fé e esperança, de que a última coisa que veremos com o ingresso de netuno em peixes seja a evolução espiritual das pessoas. As pessoas não precisam evoluir espiritualmente! Elas precisam acordar e enxergar que a forma como as coisas estão organizadas nos dias de hoje não é justa e ela não se manterá eternamente, porque está destruindo nosso planeta, destruindo a natureza, alterando o clima e absorvendo das pessoas o que elas tem e o que elas não tem. É como se o nosso planeta estivesse com um imenso tumor, e cabe a nós, células conscientes e também as responsáveis pelo estabelecimento dessa situação, a iniciativa para a mudança. 
Comentários
22 Comentários

22 comentários:

Taís Madeira on 17 de outubro de 2011 20:56 disse...

Nunca havia pensado como alguns conceitos espiritualistas ou new age podem ser distorcidos/manipulados de forma que as pessoas fazem o movimento contrário e se isolam do mundo, justificando certos comportamentos, é muito sério mesmo o que você colocou aqui e me fez refletir bastante.

No início da adolescência, quando fui estimulada a ler literatura espírita e frequentar tais espaços, lembro de ter aprendido que encarnar como uma pessoa abastada poderia significar que a pessoa teve algumas encarnações materialmente bem escassas anteriormente sim, mas que não era nenhuma vantagem e que não significava que a pessoa era mais ou menos evoluída que ninguém, e muitas vezes era muito mais difícil e pior, porque a responsabilidade de nascer com poder aquisitivo alto é muito grande. Ter esse poder nas mãos e correr a tentação de não compartilhar com os menos favorecidos é muito forte, qualquer ação naquela encarnação teriam consequências negativas muito mais amplas para a pessoa karmicamente.

Mas ainda assim acho que há algo indigesto nesse pensamento que me foi passado. Por definir que só algo a ser perdido no futuro, como se a consequência de uma vida de acumulação de bens só pertencesse a aquela pessoa, numa pós-vida. E seu post me ajuda a encontrar essa brecha, as consequências acontecem aqui e agora, não cabe essa mentalidade ainda meio católica de 'vamos esperar até a minha morte, porque só Deus pode me julgar'. Realmente é difícil chegar em uma perspectiva espiritual mais ampla quando as perspectivas são as mesmas velhas caixas quadradas retrógradas que são mesmo retrato de um padrão de vida retrógrado e insustentável e eu espero de Netuno em Peixes ajude nisso ou invés de afundar as pessoas ainda mais nessa onda de espiritualidade como escapismo.

Mônica K disse...

Parabéns Elias! Muito inspirado seu artigo!
Penso que não somos muito diferentes dos nossos irmãos macacos, ou qualquer outro animal, apenas seguimos o bando, como escravos que sempre fomos.
Talvez seja mesmo nesta questao que devemos evoluir. Até onde eu saiba, somos os únicos animais inteligentes. E até o momento, parece que a única coisa que não somos é isso.
Talvez os outros animais estejam mais "evoluídos espiritualmente" pois "cumprem sua missão" agindo de acordo com a natureza (até onde o homem permite). e a inteligencia dos homens até agora foi usada pra que? Para tudo isso que vc mencionou..
Imagina, .. quanta inteligencia em acabar justamente com a natureza.. única fonte de recurso..até o ar puro já vai ser comercializado.. fora a ganância, massacre, tortura, pobreza!
Então, acho que Netuno em peixes pode não trazer mais religiosidade, como temos até agora fruto do desespero, tal .. mas uma evolução no sentido de nos conectarmos com a natureza, por bem ou por mal..

Louise Scoz on 17 de outubro de 2011 22:10 disse...

Elias, eu acredito que essa questão da espiritualidade está intrinsecamente ligada à consciência de mundo. Claro que, com essa onda de consumo new age o que mais vemos são pessoas que, para dormir confortavelmente à noite, recorrem a pacotes espirituais como Osho, yoga, O Segredo... e por aí vai.
O nível da discussão da espiritualidade entre a maioria é baixo. Quem realmente se dedica à evolução do espírito é nitidamente diferente: assume a dor do mundo como se fosse de si mesmo, se coloca no lugar do outro e é capaz de compreender. É um caminho tortuoso e difícil, incompatível com desejos e impulsos vulgares.
No fundo (bem lá no fundo hehehe) tenho esperança que essa onda de levantes seja reflexo de algum tipo de evolução da consciência, mas isso só o tempo irá dizer. Enquanto isso, manifestações de ódio e perversidade continuam fortes e visíveis.
Fato é: não dá para esperar por milagres divinos, pelos outros, por governos. Não dá para assumir como verdade um bando de mentiras. Ironicamente (ou não) questionar tudo e todos é o primeiro passo para viver uma vida mais espiritualizada.

Patricia Kröger on 18 de outubro de 2011 00:04 disse...

Elias, seu texto foi muito bem colocado e veio em bom tempo.
Com relação a evolução espiritual acredito que ela exista, mas não acho que quem tem mais é mais evoluído que quem tem menos, isso é coisa desse sistema maldito que aprisiona milhares de pessoas no desejo do consumo de coisas que não precisam e serve também para justificar a soberba desses que se consideram melhores porque tem coisas. Quem tem mais, tem mais é responsabilidade em compartilhar, talvez seja essa a missão que Netuno em Peixes trará. Concordo que precisamos evoluir moralmente antes de sequer pensarmos em evoluir espiritualmente. A frase da foto acima "Não adianta fazer yoga e não cumprimentar o porteiro" diz tudo. Netuno em Peixes é a própria abnegação, essa é a verdadeira evolução.
Antes de pensarmos em evoluir o espírito precisamos ser pessoas melhores, afinal estamos todos no mesmo barco. Fico arrasada quando ouço que devo me comportar e me ajustar às regras que a sociedade impõe e que eu devo trabalhar para ganhar dinheiro e ter conforto e que devo esquecer essa idiotice que é o altruísmo. Cara, honestamente não consigo achar confortável parar no trânsito em minha bolha ar condicionada extremamente poluente e ter uma criança suja e faminta batendo no meu vidro pedindo míseros trocados pra comer, pra sobreviver! Fico indignada que algumas pessoas ainda achem que isso é uma responsabilidade do Governo e que elas não tem absolutamente nada a ver com aquele ser humano. O pior é ver pessoas da sua própria família, pessoas que você ama pensando dessa forma, rezo por eles, para que encontrem amor em seus corações e para que percebam o mal que estão fazendo a si mesmos.
Que Netuno em Peixes faça cair nos corações humanos a compaixão e a vontade de compartilhar, que ele venha para nos libertar da ganância, da exploração e da miséria dos corações dos ricos, dos pobres, dos doutores, dos analfabetos, enfim, de todos nós.

Bia Martau on 18 de outubro de 2011 18:50 disse...

O grande problema é a hipocrisia de muitos seres humanos que se escondem atrás de uma falsa imagem de bonzinho, atitude de quem acha fácil enganar os outros, mas que sabe - ou deveria saber - que não engana a si mesmo. E só observar: esse tipo fica se debatendo enlouquecido afirmando sem parar que é evoluido e generoso para se salvar e ri pro céu e, contrariando preceitos básicos de compaixão pelos seus semelhantes, são os primeiros a apontar os defeitos nos outros com seu dedo sujo. O exemplo de que "pobre cumpre um carma" ilustra bem essa atitude nada simpática, muit menos generosa.
Creio que esses são os fanáticos da nova era, o que é bem diferente de ser espiritualizado. O sábio geralmente é humilde e não tem necessidade nenhuma de se afirmar perante os outros, e agindo assim só comprova sua ignorância.
A questão do TER é uma das inúmeras distorções nesses tempos conturbados, igualmente relegando o verdadeiro sentido de KARMA a uma definição simplista, manipulada a favor dessa minoria que não quer largar o osso para reconhecer que SER ÍNTEGRO é que torna o ser humano melhor.
Causa repulsa essa idéia de que pobres são inferiores por estarem abaixo dos que têm uma vida digna por usufruirem de conforto material. Então, essa concepção de "KARMA" - entre aspas propositalmente - que tem sido pregada como "A Verdade Absoluta", não passa, novamente, de justificativa barata para impor aos menos favorecidos mais e mais humilhação para que se enfraqueçam e sejam alvos fáceis de dominação.
Espiritualidade elevada é ser pleno e consciente, é não poder evitar que lágrimas corram ao presenciar injustiças, é se colocar no lugar de quem morre de frio e fome para sentir - ou ter alguma noção - da sua dor e desespero. É desejar SINCERAMENTE que todos tenham os mesmos direitos, contribuindo com o que lhe seja possível no momento.
Dessa forma, aos poucos - e não por um milagre comprado na esquina mais charmosa da cidade - pode ser que os habitantes do planeta consigam evoluir junto com ele.

Gabriel Felipe Jacomel on 18 de outubro de 2011 22:36 disse...

polemista do meu core... ia falar sobre isso naquele dia mesmo, mas minha ênfase no retraimento falou mais baixo (no ouvidinho) e preferi ver o circo pegar fogo mesmo. ;D

cara, pra mim uma coisa, de maneira alguma, anula a outra - nisso que você colocou como "antagônico". na Real, acho questões complementares da grande obviedade que é o eixo Virgem-Peixes... digo, acho que essa transição netuniana traz, sim, uma oportunidade de "evolução espiritual", dada a própria sinestesia e derretimento de paradigmas do período. isso é, chega a hora da pessoa se tocar que Kundalini e caos quartomundista estão na mesma parada. bicho, é claro que quem tem/busca maior acesso a informações sabe que a situação angolana tá bastante afrodescendente, assim como pode-se averiguar em PA que o Limbo tá um pouco obscuro também. Tem miséria aqui e tem miséria no Plano Astral a rodo. A gente pode resolver tudo? Nops. Mas tem que agir em tudo quanto é dimensão, cacete!

Mas vai falar isso pra quem enxerga no máximo em 3D!!!

Bia Martau on 19 de outubro de 2011 03:18 disse...

Sobre Netuno em peixes deve mesmo ter o risco da fé cega e da ilusão... acho que é melhor se ligar, muito cuidado pra não acreditar em filminhos 3D.. quem sabe de repente surjam imagens projetadas no céu, imensas? #medo *O*

Matheus Dutra Milagre on 4 de novembro de 2011 12:23 disse...

Gostei de toda essa discussão aqui, Elias. Sou absolutamente ignorante quanto aos astros imporem "evolução espiritual" mas estou gostando do seus textos. Apenas gostaria de fazer uma ressalva de que tudo isso é materialismo dialético. Para o espírito tanto faz levar uma bala na cabeça na alemanha nazista ou ser escravo no capitalismo selvagem. Tudo é experiência naquele nível e é só. A 'evolução' neste caso é incorporação da luz, um outro tipo de contrato diferente da manifestação fenomenológica comum. Se eu estou "ferrado" na vida tenho um tipo de "provação" e o homem comum no conforto terá outras formas de ser "testado" também. O importante é que o espírito nunca perde, evoluindo sempre.

Luciene de Morais on 22 de dezembro de 2011 17:38 disse...

Concordo com você Elias. E como você é bom! Já li quase tudo!

Anônimo disse...

Elias
é um texto ótimo tanto pelos enunciados como pela forma de escrever e o texto expressa uma impetuosidade e em certos pontos é um desabafo
admiro muito seu trabalho, sabes disto
quero ponderar talvez um excesso 'combusto' quando escreves 'porcaria da espiritualidade'
de fato sabemos que não é bem assim
e sinto que sabes que a espiritualidade não é um artifício
pergunto: quem entre nós faz e trabalha efetivamente para mudar este mundo atual? ciente que ninguém muda o mundo sozinho (daí podermos opor mundo à imundo)
o desafio é moral e espiritual, ambos, nem um nem outro, ambos, o paradoxo e o desafio...que cada um faça algo de bom, o discurso pode ser apenas retórica
Walter Doege

Anônimo disse...

Tendo evolução moral e a justiça entre os homens, já é evolução espiritual no grau máximo..

Anônimo disse...

Parabéns Matheus Dutra Milagre, o único coerente.

Patricia disse...

Obrigada pelo "toque". Procurar evoluir moralmente é realmente a chave. Procurar ser mais justo com as pessoas nas atitudes diárias, ajudar a melhorar a situação dos que mais precisam. Trabalho de formiguinha que traz resultados surpreendentes. A preocupação com a evolução espiritual ofusca a real necessidade de se dar um sentido à vida. Coisa que pode ser descoberta a partir do momento em que a gente deixa de ficar olhando só pra si e presta atenção no que se passa a nossa volta...

Anônimo disse...

Amei o seu texto, disse tudo o que eu venho sentido. Tenho no meu passado envolvimento com movimentos sociais de esquerda e com o tempo fui largando de mão para entrar no clima da espiritualidade. Tenho estudado Astrologia, principalmente. Mas meu modo de enxergar a realidade, um pouco marxista, e de classe baixa (onde me localizo, embora eu tenha curso superior) me faz confrontar com essas questões que você aborda brilhantemente no seu texto. Principalmente quando se refere com o termo 'onda new age', observo também que a própria espiritualidade perdeu seu caráter de fé e vem ganhando força para a manutenção de um status quo, de um sistema completamente injusto, sendo assim a própria palavra espiritualidade vem perdendo seu sentido para ser apropriada pelo sistema. A sociedade é dividida entre trabalhadores e burguesia e quem possui acesso, inclusive a yoga (que é caríssimo, diga-se de passagem)e todos os aparatos de leituras espirituais transcendentais, com certeza não é a classe baixa, talvez um ou outro... mas a questão que você coloca da ascensão da moral acima da espiritualidade me fez lembrar um filósofo, Emmanuel Levinas, quando diz que a "ética é a ótica espiritual", nessa perspectiva Deus está no Outro, assim como o infinito está nos olhos e na face do Outro, Levinas resgata desta maneira a questão da alteridade, que é a questão do seu texto.
Parabéns e obrigada pelo texto. Continue firme no seu pensamento, pois sei que o embate com os espiritualistas de classe alta é duro.

Kamilla Ventura

Sacerdote on 13 de abril de 2012 17:52 disse...

Nossa que pessimismo em Elias. Tá certo que a maioria da população é pobre, mas só porque nasceu pobre não quer dizer que vá morrer pobre, existe pessoas que independente da sua pobreza consegue enxergar seu objetivo e correr atrás dele e embora eu não acredite muito em fé eu sei que se uma pessoa quer , independente do sacrificio que ela tenha que fazer ela consegue

Sacerdote on 13 de abril de 2012 17:57 disse...

Nossa que pessimismo em Elias. Tá certo que a maioria da população é pobre, mas só porque nasceu pobre não quer dizer que vá morrer pobre, existe pessoas que independente da sua pobreza consegue enxergar seu objetivo e correr atrás dele e embora eu não acredite muito em fé eu sei que se uma pessoa quer , independente do sacrificio que ela tenha que fazer ela consegue

Anônimo disse...

Acho que as duas questões - moral e espiritual - se confundem.
Jesus Cristo foi um espírito elevado. Mas isso não se expressa por um nascimento elevado. Ao contrário, ele nasceu pobre na periferia da Palestina governada pela mão de ferro imperial de César. Nasceu filho de carpinteiro, em uma região carente: seus discípulos eram em sua maioria pescadores, outros, revolucionários zelotas, contestavam o poder romano sobre a palestina. Jesus Cristo viveu em sua vida cercado de prostitutas, miseráveis e foras-da-lei. Ele próprio morreu como um subversivo, entre dois ladrões. Nos dias de hoje, Jesus provavelmente estaria mais próximo da rocinha do que da Barra. Mas isso faz de Jesus uma pessoa pouco evoluída espiritualmente? De forma alguma. A despeito de seus dons espirituais, a natureza espiritualmente evoluída de Jesus se revela sobretudo em sua infinita compaixão e compromisso com a justiça e com a igualdade.
Portanto, acho a evolução espiritual um tema muito relevante. Mas evolução espiritual não tem relação alguma com arrogância pseudo-espiritual e sim com justiça e coerência. Quem não busca ajudar os mais necessitados e nem combate as injustiças com medo de "desiquilibrar" os chakras em contato com seres pouco evoluídos certamente não conhece o real significado da busca espiritual. Ao contrário, acabam por ser percussores de uma nova forma de fascismo. Realmente não adianta praticar yoga sem cumprimentar o porteiro (falo isso como praticante de Yoga).
Buda, Confúcio, Jesus, Sócrates, Espinoza, Vivekananda, Einstein, e outras pessoas espiritualmente evoluídas foram também grandes contestadores das injustiças sociais de seu tempo. Também foram pessoas que rejeitaram os luxos e os ideiais de consumo da época em que viveram. Tal atitude, longe de demonstrar um traço contraditório da personalidade, indicam, justamente, a existência de um grande manancial de espirtualidade nesses figuras.
Abraços

Anônimo disse...

fiquei surpresa de alguém tão inteligente ridicularizar algo tão importante para várias pessoas, acreditar em justiça divina, em karma não é uma forma de fugir das responsabilidades, é uma forma de ver a realidade, e não é porque uma pessoa acredita nisso que ela é mais evoluída espiritualmente, isso não é desculpa para deixar de fazer coisas boas.
Yasmim Garcia

Fátima Irene on 4 de agosto de 2012 22:08 disse...

Tremenda lucidez nesse texto.Desconcertante frontalidade. Parabéns.
fip

sara maria ferreira carneiro on 12 de agosto de 2012 17:31 disse...

Olá na minha humilde opinião o que altera as coisas são os nomes que lhe damos! O que eu penseo ser evolução espiritual é sermos melhores como seres humanos, não interessa qual a religião ou se nem se tem religião nenhuma! Também penso que para evoluirmos temos de ter as várias experiências,(raça, sexo, pobre, rico,etc. porque não há priveligiados) para nos amarmos todos, não tem a ver com família, País, nada, todos mesmo, sermos felizes ajudando-nos mutuamente! Ter dinheiro é uma responsabilidade muito grande, não é privilégio, porque ele deve ser utilizado não só em proveito próprio, mas criar postos de trabalho, ajudar sem exobicionismo, porque nada é nosso, viémos sem nada material e sem nada vamos, o que nos ajuda são os valores morais que conseguimos angariar! O Amor incondicional é o maior de todos porque alberga outros valores! Portanto Elias também estou de acordo consigo, a evolução tem a ver com o nosso interior, os nossos valores morais e não o que dizemos! Parabéns por este blogue tão interessante!

Lukas Rafael on 28 de outubro de 2015 19:08 disse...

Pessoas ricas são na maioria das vezes orgulhosas, vaídosas, egoísta, ganânciosos e apegados a seus objetos materiais.

Isto é o Ego. justamente algo a ser eliminado.

O budismo por exemplo, prega o desapego material. O próprio fundador da religião, era principe e para se iluminar de espírito, ele largou tudo.

A miséria, tem sim influência espíritual.

Karma dor miseraveis e ego dos que não são.

Mas, é principalmente político. Má destribuíção de rendas, corrupção e etc...

A áfrica é o continente mais rico em minerais, eles podiam ser ricos se não fosse a corrupção.

Agora, dizer que não importa a meditação e a Yoga enquanto tem pessoas morrendo ao nosso redor. Negar a yoga não é inteligênte. As mortes impede a evolução a yoga ajuda a evoluir. Se a miséria é inevitável atualmente, se nada fazem, deixa no mínimo evoluir. A yoga é para todos. Mais quanto a miséria, causada pela falta de compaixão, eu tenho esperança que mude. A nova era, de Áquarius, será uma era de amor.

Lukas Rafael on 28 de outubro de 2015 20:49 disse...

Se as pessoas tivesse apenas o que precisa, todos estariam felizes.

Porém, não é bem assim a nossa sociedade. Adimiro a Diógenes de Sinope ( https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Di%C3%B3genes_de_Sinope ) . Um homem sábio que vivia como um Cão e era feliz. Evoluiu mais que Alexandre Magno que era rico.

Não é a classe social que justifica a evolução espiritual. Se fosse assim, Bill Gates seria um santo. Ele é evoluido, não pelo dinheiro. E sim pela caridade.

Porém, Bill Gates poderia sobreviver com menos. A falta de espíritualidade não acabaria com a miséria.

Você autor, porém, elogiou a igreja evangelica, uma fonte de mentiras, onde você tende pagar um dizimo. De 10% do salário.

As pessoas que deveria ser ajudadas pelos ricos, enriqueçe ainda mais os lideres religiosos. Injusto não?

E criticou a Yoga, os mantras, e as meditações diarias.

Que serve não só para a evolução espíritual, mais também para nos dar paciência, saúde e muitas outras coisa.. E se meditar com sabedoria, gera compaixão e outras virtudes.

E você crítica? Há e a meditação, pode acabar com o pessímismo.

Silvio Santos era pobre e hoje é rico. Não foi uma "Super-evolução".

E o mundo pode e vai melhorar.

Quando o espírito está bem, olnossas açoes são melhores.

Cristo, era pobre de bens. E rico em espìrito.. Hoje ele é lembrado pela bondade.

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015