segunda-feira, 31 de outubro de 2011

As Casas astrológicas (casas cadentes)



Esse terceiro post fecha o assunto do significado das casas astrológicas que eu comecei a tratar a alguns dias. Aqui vamos falar a respeito das casas cadentes. Se caiu aqui por acaso ou se simplesmente não leu os posts anteriores, é melhor ler a parte 1 onde eu introduzo o tema e fala a respeito das casas Angulares:




E também a continuação, onde eu falo das casas sucedentes:



Pois bem, as casas cadentes são as mais fracas. Cada quadrante do mapa é formado por uma casa Angular que dá inicio ao quadrante, e é seguido por uma casa sucedente, e finalizado por uma casa cadente. Se não souber exatamente o que é um “quadrante” não se preocupe porque em breve falarei sobre isso aqui no blog. As casas cadentes são tão fracas que planetas colocados nelas, mas que já estejam a uns 10 graus de distância da casa angular seguinte já sofrem mais a influência da casa angular do que da casa cadente.   

Pra exemplificar vamos levar em consideração o primeiro quadrante do mapa. Ele começa no Ascendente e na casa 1. Esse primeiro quadrante é o mais “individual” digamos assim, o que trata dos temas mais pessoais. A casa 1 é o carro chefe, pois fala do corpo e da personalidade, é a própria pessoal. Já a casa 2 fala a respeito da extensão material da pessoa , representando tudo o que lhe pertence: Seu dinheiro, seus bens, suas roupas. A casa 3 é uma extensão abstrata da pessoa, que não lhe pertence e também não faz parte dela. Trata dos irmãos, parentes, do ambiente que circunda essa pessoa e da forma como ela se relaciona com este ambiente. Então podemos definir conceitos pra entender ainda melhor como funciona cada tipo de casa:

·        A casa angular personifica o tema de um quadrante


·         A casa sucedente é a extensão física/material  daquele tema  
  

·         A casa cadente é uma extensão abstrata do tema daquele quadrante



Por esse motivo as casas cadentes são as mais fracas. Elas tratam de assuntos que podem ser considerados secundários. Como ocorre com as casas sucedentes, algumas por aspectarem o ascendente são consideradas mais positivas e outras, por não aspectarem o ascendente são consideradas muito negativas, são as mais negativas. A hierarquia é a seguinte: Dentre as casas cadentes, a mais poderosa é a casa 9, porque além de aspectar o ascendente, está acima do horizonte. A casa 3 é a segunda mais poderosa, porque aspecta o ascendente apesar de se encontrar abaixo do horizonte. A casa 12 é a terceira, porque apesar de não aspectar o ascendente, ao menos está acima do horizonte. E por fim, a casa 6 é a mais fraca dentre todas as casas, porque além de ser cadente e de não aspectar o ascendente, se encontra abaixo do horizonte.

A casa 3



Esta casa representa algo que podemos chamar de “relacionamentos circunstanciais”. Todo o tipo de relacionamento sem importância, ou que nós temos somente por questões circunstancias e não por escolha própria. Irmãos, parentes, vizinhos, colegas de trabalho, colegas de classe, pessoas que sentam ao seu lado no ônibus, etc. Também é uma casa  que trata a respeito de comunicação. A comunicação escrita, falada e até em linguagem de sinais é vista nessa casa. E também os deslocamentos curtos, que você faz a pé ou de carro, pelas suas redondezas. Essa história de que pra algumas pessoas A ponte aérea rio-são Paulo é assunto de casa 3 é idiotice. Apesar de a tecnologia proporcionar rapidez nos dias de hoje pra esse tipo de viagem, ela não deixa de ser uma viagem longa. A distância na Europa seria a mesma de uma viagem internacional. Portanto as viagens de casa 3 são viagens curtas mesmo, você vai e volta no mesmo dia de carro, de pé, no máximo até uma cidade vizinha. Por esse motivo, marte é o planeta que tem domínio nesta casa, porque ele é o significador dos deslocamentos rápidos e é o planeta que melhor simboliza os carros.  Também é uma casa que fala a respeito de conhecimento e sabedoria, principalmente dos aprendizados mais rasos e cotidianos, ou dos níveis primários e secundários da escola. É uma casa de conhecimentos gerais. A lua, planeta da imaginação e que representa o aspecto do aprendizado da mente, tem seu Júbilo nesta casa.  

A casa 6



Esta casa representa somente assuntos desagradáveis. Pense em tudo o que existe de chato e desagradável na vida: essa casa personifica justamente esses assuntos. As doenças e não a saúde, são vistas nessa casa. Saúde e estilo de vida é tema de casa 1, que trata do corpo. Antigamente essa casa simbolizava escravidão. Mas pense em tudo que você tem que fazer na sua vida e pelo qual você não recebe um mísero centavo: esses são os maravilhosos assuntos da casa 6. Lavar a roupa, limpar a casa, o quintal, tratar os animais pra quem os cria, etc. Se você tem dinheiro e pode pagar pessoas que façam essas coisas por você, então essa casa fala dos seus escravos empregados. Eu diria que animais de estimação são assuntos de casa 5 e não de casa 6. Eles são de casa 6 quando por exemplo, você mantém um cachorro amarrado na sua casa e tudo o que faz é dar água e comida todos os dias pra ele. Mas se você cuida do animal, se o trata com carinho, ele é muito mais assunto de casa 5, proque mescla filhos e diversão. Se você tem galinhas, porcos, codornas, galinhas da angola, marrecos dentre outros animais de pequeno porte, e se é você quem trata deles, eles são assuntos da sua casa 6. Todos os probleminhas da vida são assuntos dessa casa, que é o Júbilo de Marte e que por isso esta associada a brigas e discussões banais também. Mercúrio é o planeta que tem domínio sobre esta casa, porque é o planeta que personifica os “servos”.   

A casa 9



Esta casa é como uma versão light da casa 11, se pensarmos nos efeitos dela. É a mais benéfica dentre as casas cadentes, e tem a mesma natureza planetária da casa 11. A casa 11 é domínio do sol e jubilo de júpiter. Já a casa 9 é domínio de Júpiter e Júbilo do Sol. Esta é a casa que representa a religião, portanto trata de espiritualidade tanto quanto a casa 9. A questão é que a espiritualidade desta casa é uma boa espiritualidade. Aqui você reza e pede bênçãos. Pessoas que cultivam este hábito certamente tem um regente de sua casa 9 em boas condições, ou então uma casa 9 forte. E não precisa fazer parte de nenhuma religião pra rezar. Aquelas pessoas que fazem reprogramação mental ou aqueles negócios de “pensamento positivo” estão envoltas em assuntos desta casa. Se essas coisas funcionam ou não, isso não vem ao caso, o que conta mais são os efeitos positivos que essas atitudes têm na vida da pessoa. Esta casa fala ainda do conhecimento superior, principalmente dos estudos associados a sua carreira. Não importa se você fez universidade ou fez cursinho profissionalizante da prefeitura: São os estudos que você fez com o intuito de aprender a fazer algo, voltados pro  trabalho, porque a casa 10, da carreira, é a casa que vem logo depois dessa. Outro assunto que vemos aqui são as viagens longas. Se leva mais de 3 horas de carro pra chegar ou precisar pegar um avião, já pode considerar como assunto de casa 9. E também fala do contato que você tem com as culturas estrangeiras e de tudo o que você aprende com isso.   

A casa 12



Essa é casa que hoje é encarada como “casa da espiritualidade”. Mas a espiritualidade representada por ela não é das melhores não. A 9 e a 12 são casas “espirituais”. A espiritualidade boa, que ajuda, é da casa 9. A espiritualidade daninha ou maldosa, é a casa 12. Antigamente eles diziam que essa casa falava de bruxaria por exemplo. Outro tema associado a esta casa é o dos inimigos ocultos. Temos que lembrar que esta casa fecha o quarto quadrante do mapa. Este quadrante começa no Meio do céu, onde mostramos ao mundo a que viemos através do nosso trabalho. A casa 11 fala das consequências boas disso: os amigos e os ganhos diversos, frutos de nossos esforços ou mesmo de nossa sorte. A casa 12 é a consequência mais abstrata, e fala daqueles que nos invejam e se ressentem do nosso sucesso, dos nossos inimigos ocultos. Eles não têm rosto e não tem necessariamente raiva de quem somos, mas daquilo que representamos. Geralmente os boatos levantados contra nós afetam muito mais a nossa reputação e essa é uma questão de casa 12, as manchas da reputação. Outra coisa da qual essa casa fala: o conceito de “perdição” empregado por muitas religiões. É nessa casa que encontramos nosso vício. O planeta que tem domínio sobre ela é justamente Vênus, e esta é a casa que representa as coisas boas da vida que nos desviam de nosso caminho. Saturno é o planeta que tem Júbilo nesta casa, e é ele o senhor da depressão. E todas as doenças psicológicas/mentais/espirituais são tema desta casa. Uma pessoa que a 300 anos era considerada enfeitiçada ou endemoniada hoje em dia pode ser diagnosticada simplesmente com algum tipo de patologia psíquica, e essa casa trata também destes temas. Os retiros, isolamentos, prisões e internações são temas dessa casa. 
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Joana on 1 de novembro de 2011 09:12 disse...

Grata pela informação. Eu gosto sempre de poder aprender mais sobre estes assuntos.

Beijinhos

Liberato on 7 de agosto de 2015 06:37 disse...

Um saturno na casa 12 em capricórnio, regendo o ascendente como seria sua interpretação??

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015