quinta-feira, 7 de abril de 2011

Como funciona Netuno?




Eu não consigo enxergar Netuno como regente de nenhum signo. Nem de longe eu vejo alguma analogia entre peixes e netuno. Pessoalmente, não acho que exista um “domicílio” para Netuno, e acho menos ainda que haja necessidade disso. Mas sei que uma considerável parcela dos astrólogos não concorda com isso, existe uma necessidade, que eu sinceramente não entendo, de se preencher ‘lacunas’. As pessoas parecem ter fobia de espaços vazios. Em função disso se cria toda a teoria dos milhares de asteroides, planetoides e etc, que servem apenas pra transformar o mapa em uma árvore de natal. E claro, a imperiosa necessidade de associar cada planeta a um signo e uma casa, como se esses elementos fossem uma coisa só. Eu acho isso extremamente errado. Mas não é por isso que eu excluo um planeta do porte de Netuno das minhas interpretações, sobretudo no que diz respeito aos trânsitos.   

Urano, Netuno e Plutão vão além do que é normal, do que conhecemos. O que conhecemos? A realidade dos 7 planetas tradicionais e os 12 signos do zodíaco. Vivemos ciclos dos 7 planetas ao redor dos 12 signos em uma vida humana, é com isso que somos acostumados a lidar. Urano, Netuno e Plutão nos pegam de assalto. São eventos acíclicos, portanto, estão fora da nossa realidade, da nossa normalidade. Eventos extraordinários que ocorrem em nossa vida e nunca mais se repetem.

Ambos os planetas (os 3 transaturninos) tem formas completamente diferentes de atuar, mas eles parecem ter o mesmo “objetivo” final. Eles vêm, todos eles, para renovar aquilo que o signo por onde estão passando representa. Urano através da imposição do novo, que surge de súbito. Plutão através do lento apodrecimento das coisas até que elas são eliminadas e substituídas pelo novo, que ressurge totalmente regenerado em poder e beleza. Netuno atua dissolvendo a realidade representada pelo signo. As coisas representadas pelo signo onde ele passa perdem o sentido, se dissociam, se esvaem e somem. Fica o vazio e a necessidade de reconstrução, que no caso de Netuno é feita com  idealismo e desejo de superação.

Netuno atua provocando a paralisia: Ele nos deixa estático com a ampliação de algum fato ou característica de nossa vida. Nos deixamos absorver por miragens, ilusões, ideias bizarras, românticas, idealizadas e as vezes fanáticas. Ele desestrutura o que temos como certo, altera nossa noção de tempo e espaço e coloca dúvidas a respeito daquilo que somos: questionamos se somos realmente nós mesmos ou se estamos vivendo uma alucinação. Psicologicamente, umas das principais características netunianas durante um trânsito é  a ampliação exagerada de algum fato, evento ou característica que de repente assume o controle em nossa mente, ultrapassa todas as nossas hierarquias mentais e passa a dominar nossa vida. Pode ser um medo, um vício, uma paixão idealizada, um defeito de caráter ou qualquer outra coisa, que via regra não deveria ser encarada com tamanha importância, mas que passa a nos atormentar e a deter a maior parte da nossa atenção ao longo daquele período.

Daí é importante ver que planeta ou ângulo netuno está tocando. Quando ele toca Vênus ou o eixo Ascendete/descendente por exemplo, várias coisas diferentes podem acontecer: de repente a pessoa se vê assaltado por algum tipo de paixão platônica ou obsessiva, ou então uma alteração na sua forma de se relacionar com o mundo motivada por algum tipo de fobia ou vício que sequestra a pessoa de sua realidade, ou ainda uma mudanças drástica nos padrões de desejo e na forma de agir e se comportar da pessoa motivado por novas convicções que vão sorrateiramente se instalando na mente da pessoa, enfim, não importando exatamente o quê, mas o que ocorre independe do sintoma manifestado: Em geral a pessoa termina o trânsito com uma noção completamente nova a respeito de relacionamentos. Ela pode absorver, dali em diante, um padrão completamente neurótico que a acompanhará para o resto da vida se ela não procurar ajuda, ou pode ser o momento em que ela justamente se liberta de algum tipo de padrão que a acompanhou por anos, através de uma desestruturação maciça, que pode ser acompanhada de grande sofrimento e desilusão.

Netuno com o Sol, altera os objetivos, ideais e aspirações de vida e pode causar o enfraquecimento físico da pessoa.

Netuno com a Lua altera padrões de comportamento: Pode ser uma verdadeira lavagem cerebral, onde a pessoa abandona hábitos antigos e incorpora novos.

Netuno com Mercúrio torna a mente mais flexível, aberta e em geral modifica as opiniões da pessoa, através de um processo de profunda desorganização mental e estrutural em sua vida.

Netuno com vênus traz uma nova noção do que é prazer e amor, através de decepções  e eventos desestruturadores que afetam esta área de sua vida. Pode ser a descoberta de uma traição, mudança nos padrões sexuais e por aí vai.

Netuno com Marte enfraquece profundamente a pessoa justamente para leva-la a renovar a forma com que costuma atuar no mundo. De repente a pessoa não consegue fazer mais nada: é porque ela não pode mais continuar fazendo as coisas da mesma maneira. Um efeito colateral pode ser a criação de inimigos imaginários.

Netuno com júpiter torna a pessoa sedenta por alegria, felicidade e benefícios: de tal forma que ela pode vivenciar profundas decepções se não tomar cuidado. O resultado final é o de promover uma mudança nos padrões de fé e idealização da pessoa através de experiências decepcionantes.     

Netuno com Saturno desestrutura o senso de realidade da pessoa. De repente aquilo que ela tem como mais certo se esvai. Pode ser uma experiência alienante ou libertadora: depende de como saturno atua na vida da pessoa.

O que leva ao resultado final do trânsito pode variar muito, mas existem pontos em comum entre as manifestações netunianas. Vícios, ilusões, e idealizações parecem contribuir para que aconteça uma fuga da realidade, para que a pessoa possa fugir do problema. Assim ela permite que aquele problema desapareça e quando ela volta a si mesma  dá de cara com o aterrador vazio, que finalmente vai conseguir remover ela da inércia a qual ela voluntariamente mergulhou. O processo tende a ser o seguinte então:

- tenho um problema. Talvez à anos eu tenha esse problema.

- Netuno forma um aspecto com o ponto que representa esse problema no meu mapa, através de um trânsito. De repente eu começo a notar aquele problema e fico paralisado, não sei o que fazer, de repente ele parece ser grande e assustador demais.

-a reação: fuga. Fugimos até o momento em que tudo associado aquele problema, incluindo coisas boas e construídas no passado a duras penas, tenha se esvaído.

- O transito acaba e finalmente voltamos a nós mesmos, e damos de cara com o vazio. Só aí começamos a nos mover, e colocamos no lugar do antigo problema outra coisa, um novo padrão. Não há garantias de que esse padrão será melhor. E assim a vida segue.

O que fazer para impedir que coisas boas caiam no ralo junto das coisas ruins, durante um trânsito muito tenso de netuno? É necessário evitar a fuga total. Fincar os pés no chão e se privar um pouco daquelas coisas boas que o levam pra outra dimensão, pra dimensão do prazer, pro seu refúgio pessoal. É acompanhar o processo conscientemente e intervir, quando você começar a se dar conta de que está se perdendo. É pedir ajuda sem confiar completamente, porque confiar entra no esquema das fugas. Quando confiamos totalmente em alguém, fugimos da responsabilidade e criamos desonestamente a oportunidade de culpar alguém caso alguma coisa dê errado. É estar preparado para uma perda, e deixar o que é ruim ir embora de uma vez, sem tanto esforço para manter castelos de cartas na frente de ventiladores. 
Comentários
0 Comentários
 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015