domingo, 23 de janeiro de 2011

Sartre e Beauvoir - parte 4 (mapa composto)



Vamos entender com este post como funciona um mapa composto, elemento importante nas análises de Sinastria. O mapa composto em geral é traçado calculando-se os pontos-médios entre respectivos posicionamentos entre as duas cartas (sol-sol, lua-lua, etc). Existem outros métodos, mas é este que eu utilizo; O mapa composto funciona como um mapa representativo da realidade interna  de um relacionamento. Analisamos não somente o mapa em si, mas também a relação entre mapa composto e mapa pessoal de cada envolvido no relacionamento, que reflete o que a relação representa pra cada um (um fardo? Uma fonte de alegria? Segurança? Tédio? Estímulo? E por aí vai...). .

A ideia de escrever sobre a sinastria deste casal surgiu em 2009. Planejei inicialmente 4 posts, escrevi os 3 primeiros mas acabou faltando este, justamente sobre o mapa composto.

Veja abaixo então, o mapa composto de Sartre e Beauvoir:



Note o predomínio do elemento fogo: Sol em Áries, Ascendente em Sagitário além de mercúrio e vênus também em áries. A palavra chave pra este envolvimento é INDEPENDÊNCIA. Leia o que eu escrevi sobre a personalidade de uma pessoa que tem Sol em Áries e Ascendente em Sagitário:


Depois de ler o texto do link acima, apenas faça um exercício pra tentar visualizar esta descrição mas pensando que agora você analisa um casal como se ele fosse uma entidade única: O quê esta relação representa?

A condição básica para que aja o relacionamento é a liberdade, e há também um forte espírito de aventura. Perceba (lendo nos textos anteriores) que o mapa composto acaba suprindo a ausência do elemento fogo no mapa de ambos. Mesmo que Sartre tivesse Sagitário Ascendendo, ele não tinha nada além deste ascendente em fogo.

Pra esses dois, muito embora se analisarmos individualmente eles sejam pessoas muito parecidas, dada a ausência de fogo e o predomínio do ar e da terra, eles se encontravam, se complementavam. Da união deles surgia o fogo e o ardor do qual eles sentiam falta.

Juntos eles se sentiam apoderados de um espírito reformador, revolucionário, ousado e muito criativo. Eram únicos, chamavam a atenção por onde passavam. Vemos que júpiter, regente do mapa composto está exaltado em Câncer, dando especial alegria a Sartre, dada a proximidade com o Sol dele.

Outro ponto interessante é que Marte do mapa composto se exalta em Capricórnio, incidindo sobre o stelliun de Beauvoir. Simone tirava muita força deste relacionamento, que podia ao mesmo tempo desestabiliza-la completamente em alguns momentos e ao também servia para estimula-la profundamente. Parece que a relação era um tanto irritante para ela, que tinha mais encargos, ela acabava ficando com mais limitação e mais responsabilidades, e acabava sendo obrigado a assumir uma postura de resolver os problemas que surgiam, como se ela fosse muito mais o “homem” da relação do que ele.  

Outro elemento importante é a conjunção partil entre lua e saturno no mapa composto. Não havia intimidade entre eles, e as naturezas deles já eram naturalmente avessas a isso. Então, desta relação eles acabavam tirando também algo pelo qual eles procuravam: a total ausência de contato íntimo. Nada de carinhos, nada de afagos, nada de confidências lacrimosas. Nem mesmo o cotidiano era compartilhado: viviam no mesmo prédio, mas em casas separadas. Outro ponto em comum dessa conjunção é a fidelidade, podendo indicar um relacionamento muito lôngevo. 




Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Christiane on 23 de janeiro de 2011 12:14 disse...

Perfeita a análise Elias!

Gosto muito deles... E acho um relacionamento singular... É incrível a longevidade e ao mesmo tempo a falta de intimidade..

Ao meu ver há muito mais de uma amizade descomunal do que um relacionamento amoroso, mas isso é uma visão minha, pois não concebo um casamento por mais aberto e livre que não tenha contato íntimo... Compreende?

Dei uma lida rápida aqui agora, mas quero mais tarde dar uma lida bem mais atenta e voltar aos tópicos anteriores...

Este ano urano quadra minha vênus, que por sua vez está conjunta à plutão... Todos na casa 10, ou seja o amor me trouxe a profissão tb, virei fotógrafa...hehehehehe..

Este ano o amor me pegou em cheio e vai durar até fim de 2012... Não será um amor convencional. Na verdade esta é uma interpretação minha o que realmente vai acontecer vamos ver...

Eu volto meu amigo, eu volto. Beijo.

Cacau on 30 de outubro de 2011 15:01 disse...

Olá, parabéns pelo artigo, Elias! Por gentileza, gostaria de saber sua opinião sobre um casal que tem todos os planetas conjuntos (um a um: Sol com Sol, Mercúrio com Mercúrio, etc, exceto pela Lua e Asc (ex: Lua e Asc em capricórnio num e Lua+Asc em escorpião noutro). E o mapa composto acaba sendo uma cópia quase exata dos próprios mapas natais, menos a conjunção Lua Asc, que acaba em sagitário. Isto tem algum significado especial? Quando duas pessoas nascem numa data muito próxima e se casam? Muito obrigada

Elias Mendes on 31 de outubro de 2011 09:15 disse...

Cacau, na verdade você até me deu idéia pra um post. ja ouvi falar a respeito de uma pesquisa feita pelo jung em cartorios e ele constatou que pessoas dos mesmos signos eram as que permaneciam mais tempo casadas e as que casavam com mais frequencia. portanto sim, quanto mais parecido melhor! tem vários exemplos . na rede globo tem um casal de atores que sempre faz novela juntos. Nicete Bruno e Paulo Goulart. Nasceram no mesmo ano, com diferença de apenas 2 dias ...se eu achar uma fonte que me confirme essa pesquisa do jung eu escrevo um artigo sobre o assunto no blog

Cacau on 14 de novembro de 2011 03:28 disse...

Que legal, Elias!
Então, estou aguardando seu novo post. A sinergia destes dois atores é incrível.
Muito obrigada.

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015