sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Revolução Solar: O que é?



Trata-se de uma das enumeras técnicas de previsões baseadas no mapa de nascimento. É o cálculo do mapa do momento exato do aniversário, ou seja, quando a terra completa uma translação ao redor do sol, coisa que observamos quando vemos que ele retornou exatamente para o mesmo grau em que estava quando nascemos.

Não se trata de uma técnica moderna, muito pelo contrário: suas origens são incertas, mas existem registros sobre seu uso desde a época dos romanos. O que ocorre é que, apesar de o principio essencial ter se mantido, os autores modernos acabaram por fazer (por conta própria) certas alterações. Mas ainda assim, essa é praticamente a única técnica de previsão que persiste até hoje como sendo de uso corrente e popular.

É muito comum pessoas procurarem astrólogos para “dar uma olhada na Revolução Solar” mas é interessante estar consciente de que sozinhas, as revoluções solares são inócuas, pouco dizem sobre o ano da pessoa. Elas precisam ser conjugadas com outras técnicas, em especial com as direções primárias, os trânsitos (sobretudo de saturno) e progressões.

Na revolução solar analisamos o Ascendente e seu regente, que dão o “colorido” do ano. Mesmo que você tenha um ano repleto de aspectos jupterianos nos trânsitos e uma direção primária venusiana deliciosa, se o ascendente cair em Escorpião o ano será invariavelmente tenso pela natureza do signo de escorpião, regido por Marte. Óbvio que essa tensão dependerá do estado de Marte e da casa onde o signo de escorpião cai ( casas 6, 12 e 8 tendem a ser péssimas, enquanto que as casas 10, 11, 5 e 1 já prometem anos melhores).

Mesmo que você tenha uma direção primária cavernosa e esteja atolado de aspectos tensos de saturno ao longo do ano inteiro, se o ascendente cair num signo como Sagitário, e principalmente se júpiter estiver bem e se sagitário no seu mapa cair em uma casa boa, você passará um ano sorridente e idealista, enfrentará os obstáculos com ânimo e o que poderia ser terrível será encarado sob outra perspectiva.     

A lua nas revoluções solares é muito importante, é necessário verificar em que casa do mapa natal ela cai e que aspectos ela faz. Leve em conta esses aspectos, porque eles dirão muito a respeito do ano como um todo.

Os planetas na revolução obedecem a ciclos repetitivos. O mais notável é o ciclo do Ascendente. Ao longo de uma década, todas as revoluções solares tendem a ser vividas com o Ascendente na mesma modalide, incidindo provavelmente em casas da mesma modalidade no mapa. Quanto mais próximo do equador você viver, mais verdadeira é esta tendência (nem sempre isso ocorre, mas o que se pode garantir é que esta variação será sempre observada no meio-do-céu que tem ascenção reta, igual em todas as latitudes). Um outro ciclo interessante é o da Lua: Ela tende a passar até 3 revoluções seguidas no mesmo elemento (com algumas variações) e invariavelmente, aos 19 anos de idade ela estará quase no mesmo grau em que estava no momento de nascimento (por ocorrer o fechamento de um ciclo de saros nesta idade). Vênus estará no mesmo lugar a cada 8 anos, mas sempre nos arredores do Sol. Os outros planetas tem períodos próprios também mas não tão importantes.

É por conta desta natureza cíclica, repetitiva, que as revoluções solares não podem ser encaradas como eventos isolados. Elas formam uma corrente, mostram de que forma a lógica dos ciclos planetários repetitivos incidirão sobre o mapa e sobre a vida da pessoa. Por esse motivo, o local pra onde o mapa da revolução é levantado deve ser sempre o local de nascimento. Quando a pessoa nasce os ciclos e repetições da revolução solar já estão estabelecidos, ela não tem como fugir da lógica do seu momento pessoal, do seu destino.

Mas o que ocorre hoje é que Astrólogos desonestos (e alguns ignorantes) atormentam seus clientes com ameaças baseadas em revoluções solares catastróficas, sugerindo que o aniversário seja passado neste ou naquele local. Em primeiro lugar, não é com base em uma mera revolução solar que tais previsões  são passiveis de serem feitas, e em segundo, não existem autores na tradição que mencionem a possibilidade deste artifício. Não há como fugir dos ciclos naturais, e nossas revoluções vão estampando ano após ano ciclos que se repetem incessantemente na natureza, relacionados ao próprio processo de maturidade.

Por fim, esqueçam: revolução solar que não é conjugada com as outras técnicas vale o mesmo que nada!


Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Vancourt on 14 de novembro de 2010 03:01 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vancourt on 14 de novembro de 2010 03:02 disse...

ai...

depois desta ultima que foi uma grande merda, que saiu rasgando...

estou esperando a nova (dia 30/11) que, será uma rachadura no cu.

ou assadura.

tanto faz.

=s

Hanah on 28 de janeiro de 2011 20:04 disse...

Olá Elias,

Grata pela mão...

acredito também que é por ai, é que me veio uma dúvida depois de ter visto em outro site, a revolução pelo local em que estaria fazendo aniversário. Por que por observação e andar da carruagem tem tudo para ser como na tradicional.

O mapa vem de lá de cima, e não tem como errar a mão :))))

Adoro passar por aqui !!!


Sucesso é Sorte pra esse seu novo Céu !!!

Abração

Hanah

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015