terça-feira, 1 de junho de 2010

Os ciclos dos planetas lentos e as marés sociais




Abaixo um resumo do que foi dito na minha palestra em Porto Alegre para o quinto circuito nacional de astrologia. A palestra em Floripa vai ser diferente, me demorarei mais em explicações sobre a atual configuração que está rolando no céu desse ano, coisa que não fiz em POA porque o pessoal lá tratou muito bem deste assunto. Ao final deste post você pode fazer o download do power point usado. 



- O que é a Astrologia?

Antes de tudo é interessante esclarecer o que é fundamentalmente a astrologia. Ela não é o estudo das influências do céu sobre o homem ou sobre a terra, ela é menos ainda um estudo do comportamento humano.

A astrologia é, sobretudo um estudo do TEMPO. Assim quando encaramos a Astrologia como a SCINCRONIA entre os acontecimentos celestes e os acontecimentos humanos, estamos mais próximos daquilo que ela realmente é.

Na astrologia estudamos o TEMPO usando o céu como um relógio. Não estudamos o relógio, não estudamos pessoas, eventos ou sociedades. Estudamos o tempo, tempo este que está afetando pessoas (que nascem durante um momento e desenvolvem-se ao longo de um espaço de tempo até eventualmente morrerem num outro momento específico) , eventos, sociedades.

- O que a astrologia diz sobre você?

Existe uma parte da Astrologia que é voltada para o estudo da relação tempo e homem. Estudamos a história de vida de uma pessoa, a forma como ela tende a organizar sua própria vida e descrevemos seu comportamento em nível Psicológico. Essa é a astrologia com a qual a maioria das pessoas está habituada.

- A Astrologia Mundial

Mas existe uma parte da astrologia que estuda coisas muito maiores, indo muito além das miudezas humanas, e essa é justamente a parte que se desenvolveu primeiro na astrologia. É o estudo dos grandes ciclos sociais, econômicos e políticos, a ascensão e queda de impérios e dinastias, as subidas e descidas na bolsa de valores e até a previsão do tempo e de incidentes naturais como erupções vulcânicas e terremotos. Essa é a Astrologia Mundial.

- Diferenças entre ontem e Hoje

O individualismo leva todas as pessoas a se interessarem somente pelos seus umbigos. Todos querem saber o que os astros dizem a respeito de si mesmos. Não importa se o que você diz faz sentido ou não: As pessoas querem mesmo é que se fale delas. A egomania do século XX e que só cresce  nos dias de hoje fez com que a Astrologia se resumisse a algo muito menor do que aquilo que ela foi um dia. Não fala de mim? Então não é interessante. Mas existem coisas acontecendo lá fora, e essas coisas modificam drasticamente o mundo em que vivemos. Não são coisas que dizem respeito a mim, são coisas que dizem respeito a todos, ao todo. O mundo muda, evolui e nós somos obrigados a nos adequarmos ao “momento”, porque ele é absoluto e indiferente aos nossos quereres. Mas compreendendo a natureza do tempo nós somos capazes  de entender, e também antever, quais mudanças ocorrerão lá fora, e quais mudanças deverão se processar dentro de mim para que eu seja capaz de viver no mundo após as mudanças.



- As marés sociais

O ritmo dessas mudanças que se processam lá fora dita um movimento que eu resolvi chamar de “marés sociais”. Porque se trata de um movimento cíclico de idas e vindas e eternas repetições aos quais estamos sujeitos e que as vezes nos “forçam” a mudar nossa direção natural, nossos impulsos básicos, pra que consigamos sobreviver às imposições de uma determinada época.  Forçam entre aspas, porque o tempo, o momento, a época em si é totalmente indiferente aos nossos impulsos e não se importa nem um pouco se vamos seguir a maré ou se vamos tolamente insistir com atitudes e pensamentos ultrapassados. 

- Os grandes ciclos

A astrologia Mundial tem diversos aspectos interessantíssimos, mas o que vamos abordar nesta palestra se refere aos grandes ciclos dos planetas exteriores. Existem na verdade vários ciclos, mas eu selecionei apenas 3 deles  sobre os quais falaremos mais longamente, já que entendo esses ciclos como os mais significativos para que entendamos as mudanças que estão prestes a se processar no mundo neste momento em que vivemos. Vivemos numa fase de transição, e precisamos começar desde já a entender o que mudará e ao quê precisamos nos adaptar. Veremos então o grande ciclo saturno júpiter, o ciclo urano e netuno, mais precisamente o ciclo dos grandes encontros entre saturno, urano e netuno, porque quando saturno aparece junto neste ciclo as mudanças se processam de forma mais evidente. Veremos ainda o grande ciclo entre netuno e Plutão.

- O ciclo entre júpiter e saturno

As grandes conjunções entre júpiter e saturno formam o ciclo mais importante da astrologia mundial. O ciclo menor se inicia com uma conjunção iniciando seu ciclo crescente e culmina em uma oposição  que inaugura a fase minguante do ciclo.

- O ciclo menor e a economia mundial

A fase crescente é mais jupteriana, e geralmente coincide com ciclos de crescimento e expansão na economia mundial. A fase minguante é mais saturnina, no sentido de gerar um momento de maiores limitações e restrições que se reflete como um momento de contração na economia.

- O grande ano

Além do ciclo menor existe um ciclo bem maior que é formado em função da sequencia das varias conjunções ao longo de séculos. As conjunções júpiter saturno repetem-se ciclicamente sempre em signos do mesmo elemento, criando pequenos ciclos de aproximadamente 200 anos onde as conjunções ocorrem sempre no mesmo elemento, marcando cada época com as caracteristicias destes elementos. O ciclo total dura entre 800 e 1000 anos, não sendo regular, estando longe de apresentar uniformidade. O grande ano inicia-se sempre na conjuncão que ocorrer no primeiro decanato de Áries.    

- As ‘estações’ do ciclo júpiter saturno

Estes ciclos que na verdade duram de 200 a 260 anos podemos chamar de “estações” do ciclo jupter saturno, porque criam justamente um efeito parecido com as estações anuais, mas sem significados analógicos. O tom de cada estação não é dado somente pela natureza do elemento, mas principalmente pelo que ocorre quando com júpiter e com saturno quando naqueles elementos.  

- A natureza de saturno & Júpiter


- As conjunções no elemento fogo

Momento dos grandes inícios, do estabelecimento daquilo que marcará o ciclo (o grande ano) como um todo. Júpiter é a força dominante , momento de expansão.

Início do Império romano e nascimento de jesus
Início do Império árabe e estabelecimento do feudalismo na europa e também das monarquias nacionais.
Colonização do novo mundo, surgimento dos Estados Unidos, Iluminismo.


- As conjunções no elemento terra

Momento de endurecimento daquilo que é iniciado no elemento fogo, onde as coisas se fixam, ganham forma, se solidificam. Saturno tem força total, o momento não é mais de expansão, mas de solidificação.

Apogeu do império Romano e solidificação do cristianismo
Auge da Idade média européia
Mundo contemporâneo, Imperialismo, industrialização




- As conjunções no elemento ar

Queda do império romano, invasões bárbaras, praga de justiniano
Fim da idade média, cruzadas, crise do século 14
De agora em diante



- As conjunções no elemento água

Diluição de Roma, migração para o interior da Europa, crescimento do império bizantino e o califado árabe
Renascimento, grandes decobertas (américa e oceania)




Vivemos no momento atual a transição da terra pro ar:


- A conjunção de 1981 em Libra
Inicio do período das conjunções em ar

- A conjunção do ano 2000 em Touro
Ultima conjunção em terra

- A próxima conjunção: 2020
Inicio mais definitivo das conjuncoes em ar

Resumo: Esse atual momento de transição representa o auge do que foi iniciado anteriormente durante as conjunções de fogo entre os séculos 17 e 18, notadamente a revolução industrial e científica. Como potência do período temos os Estados Unidos da América. A tendência solidificadora e acumulativa do elemento terra cessa e agora entramos em um momento de questionamento, inversões e trocas típico do elemento ar, que tende a levar ao colapso de todas as estruturas excessivamente enrijecidas e ultrapassadas. Mas este é um processo longo e provavelmente só teremos uma noção mais clara desse processo de mudanças a partir do século 22. As atuais mudanças serão profundas, mas não serão o suficiente para por um fim ao atual sistema, temos mais chão pela frente, isso se eu entendi bem a lógica nas conjunções anteriores.  


- A atual oposição júpiter saturno

Peixes = minorias = virgem direitos trabalhistas

Áries VS libra: individualismo VS relacionamentos


- A tão falada configuração de 2010

É a configuração que marca o atual momento de transição que vivemos. Durante a palestra acabei não me estendendo muito a respeito deste assunto pra não chover no molhado, já que todos os colegas que vieram antes de mim trabalharam muito bem este tema. Escreverei mais sobre isso no blog em postos futuros ainda neste mês de junho. 


- A década de 2000 : 2003-2007

Um momento de expansão da mente, do idealismo, do mergulho no virtual. As pessoas se afastando cada vez mais da realidade, inseridas em relações frágeis e falsas, cada vez mais distanciadas do aspecto humano original.

- momento de transição: 2008-2010

Este momento engloba a configuração de 2010 e representa um despertar, ou melhor, um retorno forçado para a realidade.

- A próxima época: 2011-2017

Como conseqüência do intenso processo de fuga da realidade dos últimos anos em níveis coletivos, entramos em um momento onde somos convidados a enxergar de novo as coisas com suas cores reais. Pode ser uma fase de crise emocional para o ser humano como um todo. Vemos as patologias psíquicas crescendo cada vez mais em e a tendência é que a atual pandemia de depressão que se instala silenciosamente em nosso meio piore. A coletividade ficando mais frágil vai clamar por um condutor, um líder, mas Plutão em Capricórnio representando justamente uma crise no que diz respeito as estruturas hierárquicas e de autoridade pode indicar a ausência de uma liderança realmente forte.  

- Os grandes encontros entre Saturno, Urano e Netuno

Urano e Netuno formam um importante ciclo bastante uniforme, com conjunções ocorrendo num espaço aproximado de 170 anos. Este ciclo em si mesmo já reflete transformações muito profundas na humanidade como um todo em termos sócio-culturais e econômicos, mas quando a conjunção coincide com uma passagem de saturno pelo mesmo signo as transformações promovidas por este ciclo ficam mais visíveis. Esses encontros ocorrem num espaço de tempo aproximado de 680 anos. Veja os encontros que ocorreram nos últimos 2000 anos:

- Virgem e o feudalismo: 624-627
- Escorpião e o Mercantilismo: 1306-1308
- Capricórnio e a globalização: 1988-1990

- O ciclo Netuno Plutão

Este é um ciclo extremamente lento, com conjunções que ocorrem a cada 500 anos representando mudanças muito profundas nas estruturas sociais e culturais. Desde que as conjunções começaram a ocorrer em gêmeos testemunhamos transformações profundas e irreversíveis no que diz respeito a comunicação, transportes e na própria mentalidade coletiva que se transforma em algo mais racional e questionador.

E o livre arbítrio?

Somos absolutamente livres para escolher o que fazer diante de uma dada situação. A astrologia não nos mostra o q faremos, mas mostra as situações cíclicas que viveremos. O astrólogo que é o intermediário lhe dirá o que você pode fazer e o que seria melhor evitar fazer. É você quem escolhe o que é mais adequado. Se preferir insistir teimosamente em algo fadado a dar errado, a escolha é sua. A mudança não será mais difícil pra você do que será para os outros. E necessário em alguns momentos, de certa forma seguir a maré, ir em direção aos acontecimentos, especialmente quando essa maré contraria nossas tendências naturais. Aí é necessário estar sintonizado com as mudanças e saber o momento certo de mudar a ‘coreografia’. Não é fácil esse processo de se apurar os ouvidos pra se perceber quando a musica mudou, mas é essencial. A astrologia pode servir como muleta pra que a gente visualize melhor as mudanças no ritmo do tempo.   


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015