sexta-feira, 7 de maio de 2010

Astrologia Moderna e Astrologia Clássica - Algumas Diferenças Essenciais



Uma das principais diferenças que eu vejo entre “Astrologia Moderna” e a “Astrologia Clássica” é a forma de se operacionalizar a interpretação dos mapas natais. A astrologia Natal, vedete da astrologia moderna, praticamente o pilar da astrologia nos dias de hoje, com uma abordagem psicológica, em alguns casos pendendo para o misticismo e para o ‘cármico’, aborda o mapa astrológico de uma maneira totalmente nova. O que era feito ao longo de dezenas de séculos na interpretação dos mapas dá lugar a uma abordagem “inovadora” e eu acho muito interessante então fazer um paralelo para que as pessoas vejam por si mesmas as principais diferenças.


ASTROLOGIA MODERNA WAY OF LIFE



Primeiro vamos ver como os mapas são lidos hoje usando a abordagem moderna. Pra ser justo, é necessário abrir uns parênteses e dizer que não existe apenas um único método de leitura, mas estruturalmente todos são muito parecidos.  Na maioria dos sites que vendem a interpretação do mapa, por exemplo, o mapa é interpretado da seguinte maneira, vou colocar na forma de tópicos:

- Sol : uma análise do signo solar, da casa onde esta o sol, eventualmente considerando-se seu regente, bem como os aspectos que faz. É o seu “Eu” consciente. Mostra sua relação com seu pai.

-Lua: da mesma forma que o sol. Aqui se analisa tudo o que é inconsciente e emocional. Mostra sua relação com sua mãe.

- Ascendente: Sua personalidade exterior, apenas uma “máscara” que você usa pra viver em sociedade. Eventualmente se considerada o regente, o signo e a casa.

- Mercúrio: como você se comunica?

- Vênus: se você for mulher, seu “jeitinho” de amar. Se você for homem as mulheres que lhe atraem. Em ambos os casos mostra sua forma de expressar afeto.

- Marte: se você for homem, mostra seu “jeitinho” de amar. Se for mulher, o tipo de homem que lhe atrai; em ambos os casos, mostra como você age quando está bravo e mostra sua energia pra agir.

- Júpiter: Mostra uma área onde você quer se expandir, onde você pode eventualmente ter sorte, mas onde em geral você é considerado como alguém presunçoso e arrogante, precisa evitar exageros.

- Saturno: Mostra uma área onde você precisa ser mais disciplinado, mostra os limites que você precisa superar. Nada será fácil nos assuntos regidos pelo signo e pela casa onde você tem saturno. Porém é área da sua vida onde você precisa investir mais.

- Urano: Mostra uma área onde você vai querer fazer as coisas de uma forma totalmente nova.

- Netuno: mostra uma área onde você tenderá a ser mais idealista, escapista ou espiritual.

- Plutão: Mostra uma área onde você viverá “transformações profundas”.



EVENTUALMENTE Você recebe uma análise casa a casa, com indicações de como você vive os assuntos representados pelas casa.

O que predomina é uma abordagem sistemática. O astrólogo  olha seu saturno e de cara começa a falar várias coisas, depois parte pra um outro planeta e assim vai indo. Se você tiver uma casa vazia ela  praticamente não é mencionada. Ele pega o desenho e dali vai tirando informações, a pessoa recebe praticamente uma aula de astrologia tendo seu mapa como exemplo, porque aprende que o planeta x em tal signo representa não sei o quê, e que o planeta x em tal casa representa não sei o quê e assim vai.

Na consulta ao vivo com um astrólogo de abordagem moderna, em geral o que a pessoa recebe não é exatamente uma aula de astrologia, porque normalmente se espera do astrólogo um mínimo de capacidade de síntese. Mas de modo geral, ele vai seguir o protocolo, explicando pra você o que o seu mapa significa, quais as implicações psicológicas , quais suas principais aptidões, etc.


ASTROLOGIA CLÁSSICA WAY OF LIFE



Antigamente as coisas não eram feitas dessa maneira. Em primeiro lugar, não existia consulta de “mapa astral”. Você ia ao astrólogo porque tinha algum problema definido. Por exemplo, a moça solteirona que já passou dos 30 e vai se consultar com o astrólogo porque quer saber se algum dia vai se casar, ou se terá filhos. O investidor que quer esclarecimentos sobre seus negócios. O jovem que está na idade de se casar e está interessado em uma donzela, ele pode inquirir o astrólogo sobre a felicidade ou possibilidade do casamento com alguém do seu interesse, dentre várias outras coisas. Pode perguntar sobre saúde, viagens, trabalho, amores enfim. Pra isso o astrólogo lançaria mão do que estivesse ao seu alcance. Se fossem conhecidos os dados de nascimento da pessoa, calcularia seu mapa, veria o que está indicado no mapa natal e olharia suas direções, revoluções, etc. Caso contrário ele abriria um mapa horário e responderia as questões do querente por ali. Ou se o cliente quisesse uma informação sobre um bom momento pra iniciar alguma coisa, o astrólogo lhe faria uma eletiva

As pessoas não iam ao astrólogo como quem entra em uma loja apenas pra olhar preços, elas geralmente iam com uma questão definida em suas mentes, e não perdiam tempo, iam direto ao ponto. Hoje em dia as pessoas que procuram um cartomante agem como agiam os antigos clientes dos astrólogos. Como normalmente o astrólogo nos dias de hoje faz atendimentos fechados, do tipo “consulta de mapa natal”, “consulta de previsões”, “consulta de revolução solar”, etc, as pessoas guardam suas perguntas para o cartomante. Acontece que elas podem procurar o astrólogo para solucionar suas dúvidas. Qualquer tipo de dúvida ou angústia tem potencial para ser respondida com a astrologia, especialmente com a astrologia horária, de forma objetiva, sem rodeios. O grande problema é que as técnicas usadas atualmente não permitem que as coisas sejam respondidas com objetividade, é sempre de forma vaga.  



Mas vamos supor que o cliente quisesse , a 400 anos atrás, fazer uma consulta de “mapa astral”. A primeira coisa que o astrólogo faria seria analisar o geral do mapa, as predominâncias e principalmente, iria calcular o Temperamento, que é a chave pra se compreender a personalidade de uma pessoa. Depois partiria por setores. Vou usar uma linguagem contemporânea pra facilitar as coisas. O primeiro quesito possivelmente seria a Personalidade da pessoa (que era entendida antigamente como a natureza da mente e o caráter do nativo). Atualmente a consulta de Mapa Astral gira em torno deste tema na concepção moderna. Vejamos um possível protocolo que o astrólogo seguiria pra falar sobre a personalidade da pessoa.

- Temperamento: seria o pilar fundamental da análise
- Signo Ascendente
- Todos os planetas que tem dignidade no grau ascendente, vindo em ordem de importância aqueles que tem as dignidades maiores.
-Todos os planetas posicionados na casa 1
- A lua, signo, casa, aspectos, casa que rege.
- Mercúrio, signo, casa aspetcos, casa que rege.
-Almuten figuris
- Alguma parte árabe associada a este assunto (os árabes tinha uma parte árabe pra praticamente qualquer assunto)

O astrólogo então iria pesar na balança (que existe em sua mente) todos os testemunhos levantados, ou seja, todos os fatores considerados e formularia seu julgamento levando em consideração esse todo. Se o Sol não tocasse um dos significadores considerados, ele nem se quer seria considerado, e atualmente (na astrologia moderna) ele é encarado como significador principal deste tema.



Os assuntos são vários, existindo casas com mais de um assunto. A casa 1 é um exemplo, porque também fala sobre o corpo físico e  a vitalidade da pessoa. Da casa 7 o querente poderia inquerir sobre o casamento, seus inimigos, associados e clientes, tudo isso visto em separado, em conjunto com outros fatores. A consulta de mapa astral poderia conter todos esses itens:

- Personalidade
- Corpo físico/vitalidade
- Caráter
- Patrimônio
- Viagens curtas
- Irmãos e outros parentes
- família
- o pai
- o lar, vida doméstica
- patrimônio da família
- diversão, prazeres
- sexo
- filhos
- doenças
- subalternos
- animais de pequeno porte (pets)
- casamento
- inimigos
- clientes
- patrimônio da esposa
- morte
- heranças
- viagens longas
- estudos
- netos
- religião/ espiritualidade positiva
-a mãe
- carreira/ profissão
- imagem pública
- ganhos
- amizades
- inimigos ocultos
- espiritualidade negativa



Cada um desses itens teria uma série de significadores a ser analisados. Então na abordagem clássica não adiantava você pegar o saturno e interpretar o saturno da pessoa. Visto assim saturno não significa NADA. Ele pode estar numa casa excelente, todo dignificado, cheio de trígonos. Isso, se não for colocado dentro de um tema, não significa nada. A análise de todos os fatores, numa única consulta, é tarefa hercúlea. Praticamente impossível. Daí a necessidade de o cliente trazer um tema pra ser abordado. Não existe uma forma de abordar o mapa de maneira superficial, usando-se a abordagem clássica. Cada um dos temas citados acima poderia levar meia hora ou mais pra ser satisfatoriamente analisado, porque a análise é feita em um nível muito profundo.

Em geral se critica a Astrologia tradicional usando-se como argumento por exemplo os chamados “aforismas”, que tinham uma função principalmente didática. Se um aforisma dissesse algo como “se o nativo tiver a lua no signo x em quadratura com saturno, então o nativo morrerá asfixiado” os astrólogos não aplicariam o aforisma automaticamente em qualquer mapa. Se a lua fosse a significadora da morte de alguém e estivesse nas condições citadas, tudo bem. Mas o que a astrologia moderna faz é algo muito parecido. Qual a diferença entre um aforisma medieval e a indicação dada em um livrinho daqueles estilo receita de bolo sobre o posicionamento da lua em determinado signo, por exemplo? A diferença entre os dois está na linguagem empregada. Mas o essencial é o fato de que o astrólogo medieval não aplicaria o aforisma literalmente da forma como ele aparece escrito no livro. Enquanto que alguns “astrólogos” hoje em dia simplesmente repetem aquilo que está escrito no livrinho de 120 páginas que ele comprou da editora pensamento sobre a lua, e com isso supõe estar “descrevendo toda a natureza emocional e inconsciente do nativo”. Astrólogos que fazem isso não podem ser chamados de astrólogos, é necessário colocar o termo entre aspas. E infelizmente, a maioria dos que trabalham com astrologia no Brasil nos dias de hoje fazem exatamente isso.


Comentários
13 Comentários

13 comentários:

Dr. R on 7 de maio de 2010 03:28 disse...

concordo plenamente com o que conseguir ler do artigo depois de ter ficado quase 24 horas sem dormir trabalhando, mas creio que concordaria com tudo da mesma forma se tivesse dormido bem.

Anônimo disse...

Gostei do seu artigo. Não concordo inteiramente com o que diz sobre a astrologia "moderna", um bom astrólogo não se limita a uma análise de "escola". E alguns nem recorrem à linguagem astrológica, ou seja, não falam com o cliente sustentando o que dizem com determinada(s) posições planetárias. Reconheço, porém, que muitos "astrólogos" partem para a actividade "sabendo" apenas fazer essa análise, o que é insuficiente.
Por outro lado, não me revejo na linha tradicional "pura", que rejeita tudo o que não é medieval, nomeadamente o significado e efeito dos planetas lentos. A Vida física e psíquica do Homem é, hoje, muito mais rica do que antigamente, por isso limitarmo-nos a técnicas ancestrais também não será a melhor opção. O ideal é fazer a ponte, e a síntese, entre ambas. Como penso que alguns Astrólogos já fazem (parece-me ser o caso do Robert Hand,mas haverá outros). Isto, naturalmente, requer mais do que um curso básico de astrologia, que é o que muitas vezes está acessível à maioria dos alunos e é por estes tido como suficiente.
Carla (Portugal)

marcelo dalla on 7 de maio de 2010 06:55 disse...

Fala meu amigo!!!!
Sempre aprendo quando venho aqui. Penso que hoje tudo é mais rápido. O tempo de hoje é diferente do tempo de ontem... isso pra simplificar as inúmeras diferenças de consciência, inclusive representadas pelas descobertas dos planetas transpessoais.

Por falar em consicência, acredito também que se uma análise do mapa natal representar algum aprendizado, alguma expanção da consciência, já tá valendo.

Há que se levar em consideração a intuição do astrólogo, sua sensibilidade para dizer as coisas certas no momento certo. Isso está além do "cientificismo". Não acha?

Grande abraço

Luan on 7 de maio de 2010 17:49 disse...

Eu tenho atentado mais a conceitos da Astrologia Clássica nos meu estudos ultimamente, sobretudo porque ela me poupa um pouco do "sincretismo" com assuntos esotéricos, psicologias, filosofias baratas e afins. Mas a Moderna me proporciona ótimos resultados, para um amador.

Ótimo texto. E o do post anterior sobre Astrologia no Brasil está afiadíssimo.

jhonatan on 8 de maio de 2010 00:38 disse...

Depois de passar por diversos blogs e sites sobre astrologia, finalmente encontrei alguem que leve-a realmente a serio, sem superficialidades sabe. E nunca tive coragem de fazer meu mapa astral em nenhum destes bloguinhos, mas te confesso meu caro Elias que cada vez mais que leio seu blog, sinto mais vontade crescendo em mim de ter meu mapa interpretado por voce. Acho fascinante o modo como voce explica e ensina. Mais uma vez te dou meus parabens e queira saber se antes de pedir meu mapa astral posso lhe enviar um e-mail antes esplicando brevemente minha vida,pra ficar mais objetivo, pois pelo pouco que eu entendo nos livros e nos sites, vejo que muitas coisas que eu sofro na minha vida sao esplicadas no meu mapa. Mais acredito que somente voce saberia realmente como me explica-lo a fundo. Peço por favor que me responda, desde sempre, fico grato... Jhonatan.

Elias Mendes on 8 de maio de 2010 06:38 disse...

Oi Rodolfo obrigado pela visita ao blog, mesmo estando tão cansado hehehe. Eu ultimamente tenho estado tão atarefado que mal tenho tempo de ler outros blogs ou mesmo comentar no meu, mas o seu é um dos poucos que eu realmente sigo e volta e meio me perco lendo alguma coisa.

Elias Mendes on 8 de maio de 2010 06:45 disse...

Oi carla. Eu mostrai por exemplo o método moderno de interpretação que consta em alguns dos meus livros. Se eu mostrasse alguns métodos propostos por um curso on line que eu fiz no passado você se desesperaria. E sim, existe MUITA gente por aí aplicando astrologia exatamente dessa maneira que eu coloquei, e cobrando caro pelo serviço. Não é culpa delas propriamente, coitadas, a maioria nem se quer imagina que existem outras possibilidades. É o perigo da história única!

A linha tradicional pura não tem cabimento nos dias de hoje. Mas a astrologia não tem condições de ser levada a sério se os seus fundamentos não forem reconhecidos, respeitados, se consensos não forem estabelecidos. E pra isso é necessário uma revisão de toda a trajetória do desenvolvimento do saber astrológico. na medida em que você vai fazendo essa viagem no túnel do tempo você percebe que muitas das máximas da astrologia moderna caem por terra, por que elas se revelam como deturpações de coisas que ja existiam, ou invenções pura e simples. mas é obvio que não podemos generalizar, existem as exceções.

Elias Mendes on 8 de maio de 2010 06:59 disse...

Marcelo, sobre intuição X cientificismo

A intuição não é um dom sobrenatural legada a poucos iluminados.A intuição surge através da experiência. por exemplo, imagine um médico, que estudo muitos anos muitas coisas que ele provavelmente não vai nem usar na prática, que passa por anos de residência , que passa por anos de médico inexperiente até se tornar um médico experiente, um especialista na sua área de atuação.

Depois de tantos anos atendendo o mesmo tipo de situação ele vai adquirir uma intuição tão apurada a respeito do que fazer em cada situação, que os diagnosticos ficam quase desnecessários. Mesmo assim ele não vai deixar de fazer os exames necessários para confirmar suas suspeitas. Afinal ele sabe que ele não é nenhum ser iluminado, ele é passível de erros e ele não tem como garantir se a sua intuição está levando ele realmente no caminho certo, apesar de na maioria das vezes sua a intuição o conduz na direção correta.

O grande problema é que muitos astrólogos se consideram seres iluminados, intuitivos (até quando não tem experiência NENHUMA) e fazem as coisas de qualquer maneira, seguindo a vibe da intuição, subestimando a singularidade do seu cliente, colocando a si mesmos num papel RIDJÍÍÍÍCULOOOOOOOOOOOO, como diria Away de petrópolis.

Abraço.

Elias Mendes on 8 de maio de 2010 07:03 disse...

Oi Luan obrigado pela visita. Pra mim o problema maior nesses sincretismos ocorre quando não está estabelecido o limite entre o que é Astrologia e o que é a coisa que você decidiu misturar a astrologia. Por exemplo, eu não acho errado quando você ALIA Astrologia e Psicologia. O Absurdo acontece quando você passa a achar que a Astrologia é uma ciência do comportamento humano, coisa que ela não é. Apenas pra citar um exemplo.

Elias Mendes on 8 de maio de 2010 07:05 disse...

Jhonatan, obrigado pelos elogios. Fique a vontade pra me mandar um e-mail quando quiser e agendar sua consulta se for o caso.

Nine on 8 de maio de 2010 22:47 disse...

Elias,

Uma amiga do orkut me indicou você para fazer meu Mapa Astral, já que moramos no mesmo estado. Só que isso é um assunto que quero abordar mais tarde.

O que eu realmente gostaria de saber é se estudando a Astrologia Moderna, eu não me confundiria ainda mais.

Obrigada.

Elias Mendes on 10 de maio de 2010 07:13 disse...

Olá Nine.

O grande problema é que é muito difícil estudar astrologia tradicional no Brasil. Se já existem poucas escolas de astrologia, existem menos ainda escolas de astrologia tradicional.

Eu estudei astrologia moderna durante 7 anos e quando entrei em contato com a tradicional pela primeira vez, em 2007, minha reação foi como a maioria dos astrólogos modernos, cheia de preconceito, atacando automaticamente algo sem conhecer seus fundamentos, justamente porque muitos autores incutem a absurda idéia de que a astrologia tradicional é algo muito obscuro, o que não é. Na astrologia tradicional as coisas são claras e definidas, existe uma lógica onde o conhecimento vai evoluindo e a astrologia tem utilidade prática muito mais eficiente.

Pra estudar astrologia tradicional você precisaria pagar aulas particulares para os poucos que realmente sabem isso no Brasil, ou pagar em euros por um curo a distância em portugal ou dolar por cursos em inglês. e tem que saber inglês.

Você se confunde quando estuda astrologia moderna e depois entra em contato com a tradicional. A primeira reação tende a ser a negação, quando você estuda a fundo, sua reação é a de sentir como se tivesse sido enganada, de ter sido feita de idiota. Eu sou a favor , entretanto, de uma busca por equilíbrio. Nem todos os conceitos modernos estão errados. Mas é muito válido saber da origem das coisas e compreender porque as coisas são de uma maneira e não de outra.

Deborah Christie on 23 de fevereiro de 2016 08:14 disse...

Ola Elias,
Estou lendo seu blog.
É interessante o assunto.
Sou muito novata no assunto, e me vi diante dessa diferença da astrologia clássica e moderna...
Comprei um livro do autor Stephen Arroyo, e pelo pouco contato que tive, ele é voltado para a astrologia moderna.
Pode falar um pouco desse autor, vc conhece?
Paz e luz!

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015