quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sol em Libra com Ascendente em Câncer



Com Câncer Ascendendo sua personalidade é doce, suave e cortês levando algumas das tendências librianas típicas ao extremo, mas ao mesmo tempo tende a ser mais seletivo com as pessoas, além de muito defensivo o que dá a a impressão de você ser tímido, o que em geral não é o caso. Câncer e libra são signos líderes mas são também signos ditos "úmidos". A liderança no seu caso vem na forma de uma sutil manipulação tanto intelectual quanto emocional. Em geral você é automaticamente agradável e mascara seus sentimentos mais ruins transmitindo uma imagem mais plácida, tranqüila e aparentemente inatingível. Isso de certa forma revela muito da sua força de caráter, ao se manter firme no propósito libriano de manter a paz a todo custo. Mas por conta disso você se verá freqüentemente inserido em situações insustentáveis envolvendo abuso e relacionamentos turbulentos, e seu lado emotivo tenderá a colocar todo o planejamento libriano a perder, fazendo com que você vire a mesa e revele uma sinceridade que surge as vezes surpreendendo as pessoas e estragando seu próprio ideal libriano de relacionamentos perfeitos. Será difícil pra você aprender a conviver com sua intensa natureza emocional, mas encare isso como um trunfo ao invés de um problema, porque a emoção lhe confere também intuição e sensibilidade. Você tende a ser romântico e dificilmente estará sozinho. tende a construir família e a ser um pai ou mãe exemplares, e a fazer um esforço tremendo para manter relacionamentos mesmo quando eles dão todos os sinais de desgaste. Suas amizades são como uma máfia onde você necessariamente tem de ser o chefe que controla a tudo de forma sutil e manipulativa. Você tende a criar vínculos intimistas com facilidade e rapidez e acaba cativando algumas pessoas de tal forma que acaba ficando difícil se livrar delas depois. é o preço a se pagar por ser sempre bondoso com todos, isso acaba atraindo pessoas carentes e inseguras que vão se relacionar com você como se você fosse um pai ou mãe.  

Jeff Goldblum



Jeffrey Lynn "Jeff" Goldblum (West Homestead, 22 de outubro de 1952) é um ator norte-americano, conhecido por seus personagens muitas vezes inteligentes e excêntricos — muitas vezes cientistas — e visual único (mede 1,93 m e olhar vesgo).
Goldblum, o terceiro filho de um médico judeu e uma radialista, se mudou para a cidade de Nova Iorque aos dezessete anos para se tornar um ator. Trabalhou em teatro e estudou atuação no renomado Neighborhood Playhouse sob a direção de Sanford Meisner. Jeff fez sua estréia na Broadway na produção de "The Two Glentlemen of Verona". Ele é também cantor e pianista de jazz, e declarou que se não fosse ator, dedicaria sua vida à música.
Jeff foi protagonista de filmes como A Mosca (seu desempenho mais aclamado) e The Tall Guy. Seus importantes personagens secundários incluem Invasores de Corpos (1978), O Reencontro (1983), Jurassic Park (1993), Independence Day (1996). Ele também participou de As aventuras de Buckaroo Banzai na 8ª Dimensão.
Goldblum emprestou sua voz à maioria das campanhas publicitárias da Apple nos EUA, incluindo a do iBook. Também emprestou sua voz às campanhas da Toyota americana.
Ele ensina interpretação na Playhouse West em North Hollywood com Robert Carnegie. Foi com diversos atores dessa companhia que ele improvisou e dirigiu o filme de curta-metragem "Little Surprises", que foi indicado ao Oscar em 1996. Atualmente Jeff integra o elenco regular da série policial Law & Order: Criminal Intent como o excêntrico detetive Zach Nichols.

Klaus Kinski



Nikolaus Günter Karl Nakszynski, mais conhecido como Klaus Kinski, (Sopot, Cidade Livre de Danzig, 18 de Outubro de 1926 - Lagunitas, Califórnia, 23 de Novembro de 1991) foi um ator alemão e pai da actriz Nastassja Kinski. Klaus Kinski nasceu em 18 de outubro de 1926 em Zoppot (hoje Sopot, Polónia), que na época fazia parte da Cidade Livre de Danzig. Em 1930/31, a família mudou-se para Berlim, onde Kinski freqüentou o Prinz-Heinrich-Gymnasium em Schöneberg. Teve uma infância e juventude atribuladas. Os seus pais eram muito pobres e por vezes teve de roubar para comer. Desde cedo se mostrou empreendedor e desembaraçado.
Durante a Segunda Guerra Mundial, o jovem Kinski foi convocado para a Wehrmacht e serviu nos Países Baixos. Kinski deserta e rende-se às tropas britânicas, passando a maior parte da guerra como prisioneiro de guerra. Foi no campo de prisioneiros que descobriu seu talento de ator, representando para os outros prisioneiros. Após a guerra, decide retornar à Alemanha Ocidental em vez da Polônia devido ao regime comunista lá instalado.
Na Alemanha, Kinski estudou teatro sob vários mestres, mas era sobretudo um autodidacta. Tornou-se famoso como recitador de textos de Shakespeare, Oscar Wilde, Arthur Rimbaud, Charles Baudelaire ou François Villon. Trabalhou no teatro e em 1948 estreou-se no cinema, desempenhando um pequeno papel no filme Morituri. Tornou-se actor do emergente cinema alemão do pós-guerra e no início dos anos 60 a sua carreira internacionalizou-se, tendo participado no filme Doutor Jivago de David Lean, em western-spaguethis e em inúmeros filmes de série B.
Durante a sua carreira, Kinski teve propostas de realizadores como Federico Fellini, Pier Paolo Pasolini, Luchino Visconti ou Steven Spielberg, mas, segundo ele, recusava quase sempre a favor de papéis em filmes de realizadores menores ou medíocres, que lhe pagassem melhor e lhe dessem menos incómodo. No entanto, essas recusas deviam-se, provavelmente, ao facto de Kinski não querer trabalhar com realizadores com personalidades tão fortes quanto a sua, que o pudessem ofuscar ou, de alguma forma, subjugar.
A sua reputação internacional foi obtida depois de cinco colaborações com o cineasta Werner Herzog nos filmes Aguirre, der Zorn Gottes (1972), Woyzeck (baseado na peça de Georg Büchner) (1979), Nosferatu: Phantom der Nacht (1979), Fitzcarraldo (1982) e finalmente Cobra Verde (1987). Em 1989 Kinski foi também realizador do filme Kinski Paganini.
A personalidade Kinski era bastante pitoresca e controversa. Era uma vedeta caprichosa e difícil e as suas violentas explosões coléricas, por motivos insignificantes, tornaram-se lendárias. Era o terror dos realizadores e produtores. Por outro lado, era um Don Juan insaciável e chegava a querer participar num filme só para ter oportunidade de seduzir determinada actriz. Não era um actor camaleónico ou minimalista ou que pudesse representar vários tipos de personagens. A sua personalidade forte sobressaía e representava quase sempre personagens do tipo dostoievskiano: atormentados, fanáticos, violentos, obcecados, intensos, criminosos, apaixonados ou loucos.
Em 1975, publicou a sua magnífica e rabelaisiana autobiografia Ich bin so wild nach deinem Erdbeermund , onde relata a sua vida intensa e atormentada, as suas ardentes e inúmeras paixões e aventuras eróticas, e onde também revela a sua personalidade excessiva e algo fantasiosa.
Foi casado quatro vezes e pai de três filhos, entre os quais a actriz Nastassja Kinski.

William Faulkner



William Cuthbert Faulkner (New Albany, 25 de setembro de 1897 — Byhalia, 6 de julho de 1962) é considerado um dos maiores escritores estadunidenses do século XX.
Recebeu o Nobel de Literatura de 1949. Posteriormente, ganhou o National Book Awards em 1951, por Collected Stories e em 1955, pelo romance Uma Fábula. Foi vencedor de dois prêmios Pulitzer, o primeiro em 1955 por Uma Fábula e o segundo em 1962 por Os Desgarrados.
Utilizando a técnica do fluxo de consciência, consagrada por James Joyce, Virginia Woolf, Marcel Proust e Thomas Mann, Faulkner narrou a decadência do sul dos Estados Unidos da América, interiorizando-a em seus personagens, a maioria deles vivendo situações desesperadoras no condado imaginário de Yoknapatawpha. Por muitas vezes descrever múltiplos pontos de vista (não raro, simultaneamente) e impor bruscas mudanças de tempo narrativo, a obra faulkneriana é tida como hermética e desafiadora.
Comentários
5 Comentários

5 comentários:

jhonatan on 13 de maio de 2010 01:17 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paloma on 2 de novembro de 2011 21:27 disse...

Até que em fim!

Passei o dia inteiro hoje lendo sobre signos. Sou do dia 23 de outubro,passei 21 anos achando que era escorpiana mas sempre sentindo que havia algo MUITO errado.
Quando fui querer saber meu ascendente descobri que na verdade sou libriana... até aí tudo ok, libra tem mesmo mais a ver comigo, mas o ascendente em Aquário não estava colando!
Fui lendo de ascendente em ascendente e finalmente encontrei a descrição perfeita de mim mesma hahaha =P
Só posso chegar à conclusão de que a hora do meu nascimento deveria estar errada.

Anônimo disse...

PARABÉNS!!!! ESTA SOU EU : )

Anônimo disse...

E quais são as melhores carreiras profissionais para pessoas com essa combinação astral Elias?
Obrigada

Unknown on 14 de setembro de 2015 10:21 disse...

Incrível como me encaixo totalmente em cada palavra...

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015