sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Capricórnio



Capricórnio é uma reação a sagitário. No estágio anterior, o otimismo e a fé cega eram um obstáculo para uma visão realista das coisas. Sagitário é a aspiração e o sonho de uma realidade maravilhosa, mas capricórnio representa a chata e insípida realidade. Tudo o que se desejava, no estágio sagitariano era a chegada em capricórnio, ou seja, ao máximo. Mas ao chegar a Capricórnio o que sobrevém é a decepção da constatação da realidade das coisas, capricórnio nos apresenta aos limites da vida, ao teto simbólico.



Em Capricórnio se descobre que o tão esperado “auge” de sagitário, não passa de uma quimera e de uma imensa decepção: Em capricórnio se descobre que o auge é apenas o princípio da queda e do fim do ciclo como um todo. A nova abordagem adotada em capricórnio é a da cautela: permanecer o máximo de tempo possível neste topo simbólico, ainda que se saiba que ele não é exatamente aquilo que se pretendia anteriormente. Assim esse estágio, negativo e cardinal, fala da conservação e da manutenção da ordem, fala em enrijecimento, cristalização. Capricórnio ira se manter no topo enquanto puder, neste ponto qualquer retrocesso e qualquer avanço são estritamente proibidos.



Capricórnio não é apenas reação ao signo anterior, mas também é conseqüência deste. Sagitário aspira ao infinito, sem se preocupar com a realidade das coisas. A decepção é inevitável neste caso, conseqüência de um otimismo irresponsável. Em Capricórnio fica muito claro que o ciclo está próximo do fim. Não existe mais para onde subir, não existe mais o que evoluir. A única coisa que resta é a morte como antecessora de um novo início. Então Capricórnio é um estágio que ira manter as coisas cristalizadas, estratificadas e fará com que elas envelheçam e se deteriorem conseqüentemente. Decadência também é uma palavra chave pra se falar desse signo.



A sabedoria de se ter vivido por tanto tempo é o grande bônus de Capricórnio. Aqui neste estágio já se tem uma caminhada longa, e aqui também se tem uma visão panorâmica e precisa do que está por vir. Diferente de sagitário, que tem visões proféticas porque apenas consegue vislumbrar até o novo início, Capricórnio enxerga além de sagitário, e vê que o novo não vai apenas começar, mas vai também se estabelecer e definitivamente invalidar a existência do antigo. A previsão capricorniana é realista e também fatalista, e o que ele faz desta habilidade é tão realista quanto sua capacidade de prever: É este o signo do oportunismo, que se vale do conhecimento do que está por vir e que inicia um processo de poupar recursos, para se preparar para os tempos difíceis que estão à espreita. E o que vem agora é simplesmente a destruição de tudo o que se havia construído, e o estabelecimento de uma nova realidade, árida e sem recursos (Áries), simplesmente nova, virgem, inexplorada. Capricórnio pretende chegar até Áries com garantias de sobrevivência, até o momento em que as coisas se solidificam novamente (touro) e se volte a ter um mínimo de segurança.





Capricórnio é a realização do propósito virginiano: afinal, o objetivo de virgem é manter as coisas até o grande momento, até o grande ápice. E capricórnio funciona de forma muito parecida com virgem, mas existe uma diferença: Capricórnio não irá fazer nada para impedir o final, aliás, capricórnio se beneficiará desse final. Virgem é a ânsia pela manutenção de uma ordem, de alguma coisa qualquer a todo custo, e a coisa em si acaba ganhando uma importância sacra e um tanto irrealista. Capricórnio vai além, e entende que a evolução depende do caos - arauto do novo início, sendo esse caos sucedido pelo estabelecimento do novo. Virgem teve sua razão de ser ao longo do ciclo, e sem virgem, Capricórnio jamais seria o que é. Mas Capricórnio entende o significado do tempo e sabe que ele por si se encarrega de destruir o que é velho através da decrepitude, da própria inanição advinda da rigidez e do esforço em nome da manutenção, o que torna o esforço virginiano após um determinado momento não apenas inútil, mas também hostil para a continuação da vida. Mas, assim como virgem, Capricórnio irá manter a estrutura até o limite, até o momento em que ela desabe sobre si mesma, extraindo daquilo o que puder.



Escorpião se rejubila em Capricórnio, quando se tem consciência do limite e se vislumbra um futuro caótico (peixes). Capricórnio inaugura um momento onde se deve extrair o máximo de tudo, antes da chegada do fim. E escorpião, o signo do compromisso, que representa a abordagem tenaz e ultra-persistente, atende de maneira muito desenvolta a este chamado, já que levar as coisas até o fim é uma tarefa totalmente escorpiana.



Assim o estágio capricorniano nos ensina que existem limites e que devemos encarar o futuro com realismo. A importância da conquista e o entendimento do que vem a ser exatamente o termo “evolução” são as maiores lições de Capricórnio. Aqui percebemos que a evolução, ou a continuação do desenvolvimento, a manutenção da centelha primordial depende da destruição do antigo. Somente algo novo poderia ter o poder de superar tudo o que já foi feito neste estágio. Entretanto, capricórnio é justamente este ‘antigo’. Depois de capricórnio resta apenas o desabamento de toda a estrutura. Ainda que capricórnio saiba o que precisa ser feito, esse signo é conservador e irá se manter no topo, no auge enquanto puder. Assim que o processo de desabamento se iniciar, entraremos no estágio aquariano.

Comentários
16 Comentários

16 comentários:

Madalena on 12 de dezembro de 2008 09:33 disse...

Sim Elias , bom texto, boa definição da essencia de capricórnio.É difícil ser deste signo , a subida é dura , e não é só o capricorniano q espera se manter bo bendito topo... há muita cobrança ,todos olham pra ele e dizem, continua aí hein... ou então torçem pra q caia logo...Só mesmo o tempo mostra a ele o quanto é chato ficar nesta posição , então há a entrega, aliás isto é o grande desafio deste signo , mas quando ele entende, hahhhah , vê q o recomeçar é o grande barato, o prazer ... ele adquiriu o mais dificil > a fé , então usa o antigo como base , e parte para o sempre novo. Eu , capricorniana , sei bem , e segui tua linha de pensamento , bem precisa e essencial... bem no espírito capricorniano.
Me lembrou quem sou eu de fato, valeu!

Kilian on 12 de dezembro de 2008 11:30 disse...

muito bom sim!

Juliana disse...

hauahauahauhauahaua pq usou a imagem da pombagira pra capricórnio? pombagiras são sagitarianas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

muito bom mesmo o post doido!!!!

fernanda disse...

Capricórnio não é só trabalho, mau-humor e responsabilidade, existem muito mais nuances entre uma coisa e outra. Essas nuances misteriosas são as profundidades que dificilmente eles vão entregar logo de cara. Isso é intrigante, é afrodisiaco.

Não é uma profundidade como a de Escorpião, que quer dominar outra pessoa. Capricórnio não quer dominar uma pessoa, ele quer dominar o tempo pra arquitetar o seu mundo, chegar ao topo da sua montanha.

A Ava Gardner é um exemplo que eu adoro, era uma capricorniana que levou o Frank Sinatra à ruína emocional, e quase à ruína profissional. Ele era doentemente apaixonado por ela, mas não se conformava com a forte independência dela nem com o fato de que ela nunca estaria disponível em casa para lavar as suas cuecas.

Marlene Dietrich era uma mulher extremamente feminina e poderosa, super a frente do seu tempo. Na boemia artística dos anos 40, homens e mulheres se debatiam por ela. Enfrentou Hitler, de quem se tornou inimiga, e foi a primeira atriz a fazer show para os soldados na Segunda Guerra Mundial, porque ela achava que um pouco de música poderia aliviar a dor e a tristeza daqueles homens.

David Bowie, David Lynch capricornianos que por trás de todo "desbunde" artístico trazem esse choque de lucidez pós-sagitário que o Elias descreveu. Por trás do olhos bicolores do David Bowie e da psicodelia onírica do Lynch nada é tão colorido assim; existe muita seriedade e muita lucidez quanto ao que produzem.

Capricórnio é um signo de muita firmeza interior, e muita força. Quando ele se permite tais ousadias é porque lá dentro ele se garante, se banca. Acho que alguns poderiam se permitir mais. O humor ácido também é uma das coisas mais interessantes de se ver.

Anônimo disse...

Bom texto e comparacao com o estagio anterior, e relacao com as imagens/ilustracao. Gosto quando ha relacao com a biografia pessoal, nossa propria e unica contribuicao nao teorica.

katia@universozen.com.br disse...

Nossa Elias!!!!
Vc não exagerou na tinta ao escrever sõbre capricornio? Sou Capricorniana,e escrevestes que Capricornio é decadencia, entre tantos outros adjetivos bem pesados.Sou perseverante, bem sucedida e de bem com a vida.
Bli ayn hara!!!!(sem olho gordo)Com td respeito sôbre teu trabalho.

katia@universozen.com.br disse...

Nossa Elias!!!!
Vc não exagerou na tinta ao escrever sõbre capricornio? Sou Capricorniana,e escrevestes que Capricornio é decadencia, entre tantos outros adjetivos bem pesados.Sou perseverante, bem sucedida e de bem com a vida.
Bli ayn hara!!!!(sem olho gordo)Com td respeito sôbre teu trabalho.

Elias Mendes on 8 de março de 2009 03:58 disse...

não houve exagero na tinta não, nem teria como haver pq os textos foram todos digitados ;)

não escrevi sobre você , mas escrevi sobre um símbolo geral que está acima de coisas tão minúsculas como pessoas e personalidades. escrevi sobre um estágio de tempo! e capricórnio é sim um estágio relacionado a coisas como a decadência, aliás, dentro de um ciclo visto como um todo, é capricórnio o "start" disso que conhecemos como decadência, decrepitude e morte. Em capricornio o desenvolvimento cessa, chega-se a um topo e o que resta é "ladeira abaixo" . A fase da lua minguante, a quadratura minguante, é Capricórnio também.

O erro das pessoas ao lidar com astrologia é o de achar que elas são os símbolos, pior, achar que elas são os signos ou que são como ou de acordo com os signos.

não existem pessoas de capricórnio, logo o fato de você ser bem sucedida dentre outras coisas, nada tem haver com capricórnio, é mérito puramente seu.

Manuela Penzlien Medeiros on 10 de julho de 2009 23:56 disse...

incrível! sou sagitariana e minha lua é capricornio. nunca li um texto sobre astrologia tão diferente e com uma essencia tao profunda... parabéns!

Diferente... on 9 de setembro de 2009 18:48 disse...

katia,
sou capricorniana tbm, alias mt capricorniana rs, meu sol esta conjunto ao regente do m eu ascendente. capri ta em ênfase no meu mapa, e eu assino embaixo com tudo que o elias disse... nada mais q a pura verdade, basta olhar para dentro de vc, que vc vai entender a psicologia capri.

NYL on 12 de novembro de 2011 07:00 disse...

Sou capricórnio com ascendente em escorpião.Entendi perfeitamente o fator decadência: é a justiça cega, realidade nua e crua, desnuda.Nada passa em branco, tudo tem o porque...A essência.Prevenir-se, ainda que a realidade seja dolorosa, mas é ela nossa principal arma.O meu instinto mais vingativo esta relacionado á dor escorpiana presente no meu ascendente:porem o meu signo solar aponta isso com ponderancia: é a disciplina:o ser humano só compreenderá o estrago feito no momento em que atribuir para si a dor que, inconsequente e egoisticamente causara em outrem.
Sem isso, jamais abrirá os olhos para a realidade vigente, permanecendo no erro inútil que o impede de crescer, atrasando o lado dos outros.
É assim.Não discordo portanto do que li, visto que estudo zodíaco também.

Vívian A. on 7 de maio de 2016 10:45 disse...

E dá-lhe sinceridade sagitariano! :D

Vívian A. on 7 de maio de 2016 10:55 disse...

O seu concatenar de idéias é lindo de se ler! Uma passo avança para o próximo se energizando no anterior à procura de um resgate ou de renovação, sempre indo e voltando em pequenos ciclos de início/fim/reinício no grande ciclo zodiacal. De forma explícita ilustra o "somos tudo". Afinal, o que sou é consequência do que fui, é manutenção ou reação às conquistas anteriores,ao mesmo tempo que se sou agora, o caminhar do ciclo me leva para logo logo ser eu + o que já fui + o que estou sendo = outro eu que por sua vez deixará de ser por ter aprendido novo pequeno ciclo, que caminha na grande roda, que não pára e nos leva junto... Evoluir é necessário... E talvez por isso, obrigatório.

Vívian A. on 7 de maio de 2016 10:56 disse...

E dá-lhe sinceridade sagitariano! :D

Paulo Santiago on 13 de junho de 2016 06:59 disse...

Senti falta da comparação com Câncer. Os textos ajudaram a entender até agora também VÁRIOS aspectos: Quadratura, Oposição, Sextile e Trígono, mas pelo menos aqui em Capricórnio não teve uma explicação para "oposição" câncer-capricórnio

Paulo Santiago on 13 de junho de 2016 06:59 disse...

Senti falta da comparação com Câncer. Os textos ajudaram a entender até agora também VÁRIOS aspectos: Quadratura, Oposição, Sextile e Trígono, mas pelo menos aqui em Capricórnio não teve uma explicação para "oposição" câncer-capricórnio

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015