quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Escorpião



Passado o momento da descoberta do outro, da conscientização de que não somos os únicos, depois de se conhecer o outro e de ensaiar uma relação com este outro, baseada em muita cordialidade, em muito distanciamento, porque afinal, o outro ainda é um desconhecido, chega o momento de se tomar uma decisão, de se sair de cima do muro. Quando este momento finalmente chega, entramos no Escorpião. Este é o signo das alianças, alianças profundas e de intimidade. É quando dois indivíduos resolvem se unir, trocando todas as experiências que tiveram até agora, trocando tudo o que eles têm tudo o que eles são. Pra receber a dádiva do alheio você precisa também abrir mão de parte daquilo que você é. Então escorpião é o signo das trocas, mas também é o signo das perdas. Aqui o princípio taurino da conservação perde seu sentido. A retenção instintiva de recursos da lugar a trocas constantes. Pode ocorrer uma perda, mas ela é compensada pelo ganho que não viria da forma que vem caso não ocorresse o “abrir mão” da sua posse.



Quando você decide “escolher um dos lados”, é como se você morresse para o lado oposto. É como uma pequena morte, uma perda da antiga liberdade de se poder transitar livremente por todas as direções. Mas aquele transitar por todos os cantos era infrutífero, qual a vantagem em ver aquilo que o outro é, aquilo que o outro possui, e não poder tocar naquilo, não poder sentir este outro? A única forma de se conquistar a intimidade e viver plenamente um determinado universo é abrindo mão de todo o resto. E isso é como uma morte, e é impossível vivenciar isso sem uma pontinha de sofrimento, de amargo arrependimento por não ter escolhido pelo outro lado, e essa sensação ocorre independente da sua escolha. Em escorpião descobrimos que para ter o máximo de algo, precisamos abrir mão de todo o restante. Outra característica de escorpião, é que, uma vez que você decide mergulhar fundo em alguma coisa, você se compromete em levar essa coisa até o fim, com tenacidade e empenho, doa a quem doer. A persistência, portanto é um atributo escorpiniano. Mas essa mesma persistência, mas a frente se revelará como a sentença de morte do ciclo como um todo.



Câncer é o signo que mais se rejubila no Escorpião. Pode parecer estranho, a primeira vista, que alguém se beneficie do luto e da perda, mas para câncer o estágio escorpiniano é o retorno da Intimidade perdida no leão. Escorpião é na verdade uma versão refinada de câncer. Existe a mesma proximidade que existia entre mãe e filho, a mesma dedicação, a mesma intensidade do estágio canceriano, só que com um, porém: Em escorpião não existe dependência. Os dois indivíduos são livres, e se fundem por livre e espontânea vontade.



Mas o que mais alegra Câncer é o fato de saber que, graças a escorpião, a morte deste ciclo é inevitável e que daqui a algum tempo as coisas estarão novamente frágeis, precisando de cuidado, precisando de amparo, e é neste cenário que câncer entrará novamente em cena, onde ocorrerá novamente a entronização da mãe. O signo de virgem também fica muito feliz neste estágio, uma vez que é virgem o zeloso fiscal do zodíaco que cuida da manutenção do ciclo e principalmente, é o principal responsável, operacionalmente falando, em levar as coisas até a “perfeição”, o almejada auge que chegará em capricórnio.



Na intimidade somos convidados a conhecer o outro por completo, recebemos aquilo que o outro tem de melhor, e ao mesmo tempo somos expostos ao que o outro tem de pior. Escorpião requer um grau de fidelidade absoluto, uma vez que coisas muito íntimas, muito viscerais são trocadas, coisas que a pessoa só trocaria com alguém com quem ela mesma tem intimidade. É em escorpião que surge então o conceito da traição, oriundo da desconfiança e do medo do que o outro possa fazer com aquela sua parte tão íntima que você resolveu compartilhar. Sentimentos pesados advêm dessa proximidade excessiva que ocorre no escorpião, dentre eles a vontade de tirar a vida do outro, de destruir este outro quando a desconfiança atinge níveis descontrolados. A queima de arquivo ou sua manifestação mais branda, a vingança, são características completamente escorpiniano. Mesmo que em escorpião não exista dependência mútua, aquelas duas células que haviam se unido pra se compartilhar mutuamente se percebem presas uma a outra, se percebem também sentindo um amargo arrependimento por não ter optado por se unir a outro, flagram-se sentindo uma profunda inveja por não possuir o que poderiam ter possuído se tivessem feito outra escolha.



Existe apenas uma solução para que o ciclo saia da estagnação onde se encontra, para que as duas células se separem (se libertem) e sigam cada uma o seu caminho: A fé. A traição só existe quando nos rendemos à desconfiança. O remédio para o escorpião é a fé, a confiança, o seguir em frente sem olhar pra trás, sem cobrar e sem tentar conferir o que o outro vai fazer com sua parte que ficou com ele. Mas quando nos tornamos confiantes,quando aprendemos a ter fé, deixamos de ser escorpião e entramos no próximo estagio: Sagitário.

Comentários
8 Comentários

8 comentários:

Madalena on 13 de novembro de 2008 10:09 disse...

\ \ O remédio para o escorpião é a fé, a confiança, o seguir em frente sem olhar pra trás, sem cobrar e sem tentar conferir o que o outro vai fazer com sua parte que ficou com ele/ /
Lindo Elias! Selecionei este trecho , mas todo o texto soa bem , e vejo as carcterísticas nele do próprio signo > reverencia e rendição diante do mais que nós, a vida e a morte.Obrigada por isto!Bj

Angela... on 13 de novembro de 2008 15:43 disse...

"Este é o signo das alianças, alianças profundas e de intimidade."

Expressou bonito o sentimento do Escorpião, além de sair do lugar-comum do envenenamento e da autodestrutividade! Gostei disso aí!

Regina Guigou on 14 de novembro de 2008 23:13 disse...

Gostei mto de como vc mostrou o lado bonito de Escorpião. Bj

Elias Mendes on 15 de novembro de 2008 05:37 disse...

Preciso defender minha raça hehehehehe apesar de sagitariano, o regente do meu mapa está no Escorpião ....hohoho


grato pelos comentários !

Caillean on 28 de fevereiro de 2009 01:02 disse...

Muiiito interessante o que vc falou nunca tinha visto uma descriçao assim do escorpiano. E apesar de ja te conhecer do orkut vim encontrar seu blog na "Cova do Urso" blogueiros se encontrando, cada um com o que tem para compartilhar, e vai que encontro a Angela do Très Jolie aqui também, grande amiga!
Parabens pelo blog e pela descriçao original de cada signo! E tenho que confessar é um assunto que nao domino muito...entao sempre procurando aprender um pouquinho mais.
Gostei muito!

Deise Barboza disse...

Parabéns. Esse blog é de extrema relevância para o avanço das pesquisas na área de astrologia. Em inúmeras leituras percebi que se repete o fato de escorpianos apreciarem carícias anais, independente de sua sexualidade. Isso demonstra o lado criativo e inovador dos escorpianos que procuram sempre colocar em xeque as convenções sociais. Renascendo sempre a partir do nada.

Elias Mendes on 12 de setembro de 2009 20:20 disse...

"Em inúmeras leituras percebi que se repete o fato de escorpianos apreciarem carícias anais, independente de sua sexualidade. Isso demonstra o lado criativo e inovador dos escorpianos que procuram sempre colocar em xeque as convenções sociais."

Não duvido da seriedade da sua afirmação, mas confesso que ri, e ri muito alto

Leonardo Xavier disse...

Parabéns Elias!! Vc tem muita sensibilide e talento pra descrever os signos. Percebi que vc entende do assunto mesmo, sem apelar pra chavões astrológicos, tão batidos nos sites em geral. Eu sou escorpiano e mesmo sem querer, o seu texto me deu uma resposta que há um tempo eu queria ouvir.

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015