terça-feira, 14 de maio de 2013

Os Eclipses





No ultimo dia 9 de Maio ocorreu um eclipse aos 19° de Touro, um eclipse solar.  Os eclipses são ocorrências muito importantes para a astrologia. Numa visão mundial, estão normalmente ligados a desastres naturais, não necessariamente em grande escala ou destrutivos, mas que tem algum impacto no imaginário coletivo. Um exemplo disso foi o eclipse solar de Capricórnio em 2010, quando ocorreu um terrível terremoto no Haiti.  Individualmente, incidindo sobre um mapa natal eles são igualmente intensos, no mínimo indicando que a área da vida afetada precisa de uma urgente reorganização. Há quem associe eclipses a ocorrências nefastas na vida de um nativo quando estes incidem sobre pontos importantes do mapa natal, e eu tenho notado que isso não deixa de ser verdade, mas nem sempre as ocorrências são assim tão catastróficas. Elas são no mínimo cruciais. Vamos então, entender o que é um eclipse e por que motivo eles tem importância para a astrologia.

A chave para a compreensão dos eclipses está no entendimento do que vem a ser os nodos lunares (e não nódulos, estes quando não tratados podem levar uma pessoa a morte). Na realidade eles não existem, são um ponto astronômico que marca o ponto onde duas órbitas dadas se encontram (no caso são pontos onde a órbita da lua ou de determinado planeta fica alinhada com a órbita da terra).


Todo mês ocorrem em média uma lua nova e uma lua cheia. Nos meses em que o trânsito do sol, por signo, coincide com a zona de influência dos nodos lunares, a lua nova será um eclipse solar e a lua cheia um eclipse lunar. Vamos pegar como exemplo os Nodos lunares agora. Estão transitando no 16° Escorpião (nodo norte) 16° Touro (nodo sul). Existe uma orbe que precisa ser respeitada pra que um eclipse ocorra numa determinada lunação. Trata-se da distância angular entre o grau da lunação e o grau do nodo lunar. Essa distância é de cerca de 18°. No caso, estamos passando por um momento marcado por 3 eclipses. Vejamos os graus das 3 lunações que serão eclipses: 05° de Escorpião, 19° Touro, 04° de Sagitário.  O primeiro eclipse lunar ocorreu a 11° de distância do nodo norte, o eclipse solar a 3° de distância do nodo sul, e o segundo eclipse lunar a 18° de distância do nodo norte, exatamente no limite pra ocorrência de eclipses.

Vale lembrar que o período de eclipse sempre coincide com a lua Wobble. Essa condição da lua ocorre quando o Sol forma um ângulo tenso com os nodos lunares. Pra ocorrência de eclipses, o ângulo tem de ser o da conjunção ou da oposição, e a orbe é de 18° antes e depois do ponto exato. 

Veja no esquema abaixo, em dois quadros. No quadro superior, a primeira imagem mostra lunações fora do eixo nodal, e a figura abaixo retrata lunações dentro do eixo nodal, portanto, eclipses . No quadro abaixo se vê uma esquematização similar, mais ilustrativa.(clique na imagem para ampliar).



Por que os eclipses não ocorrem todos os anos nos mesmos graus? Por que o eixo nodal se move, em movimento retrógrado, percorrendo todo o zodíaco em cerca de 18 anos. Assim, a cada 9 anos, em média, teremos eclipses incidindo sobre um pólo de signos zodiacais. O ciclo dos nodos lunares é conhecido como ciclo de saros.


TIPOS DE ECLIPSE

Já vimos que o eclipse é solar quando ocorre em uma lua nova, e é lunar quando ocorre numa lua cheia. Os eclipses solares e lunares recebem denominações específicas, dependendo do grau de proximidade que a lunação do eclipse ocorre aos nodos da lua.
Em relação ao Eclipse solar, ele é parcial quando ocorre afastado do eixo nodal, mas ainda dentro do limite para ocorrência de eclipse, ocorrendo uma ocultação parcial do disco solar. Ele é total quando ocorre mais próximo ao eixo nodal. Ela será Anular (um anel de luz contorna o disco solar no momento da ocultação) quando é total e quando ocorre em um momento em que a lua esteja próxima ao seu apogeu (lilith ou lua negra).

Os Eclipses lunares, assim como os solares serão totais ou parciais também de acordo com a proximidade do fenômeno ao eixo nodal. Mas existe uma particularidade: A sombra que a terra projeta apresenta duas partes distintas, as chamadas Umbra e Penumbra. Na umbra existe incidência direta da luz solar, já a penumbra é uma região onde a iluminação é bloqueada. Um eclipse penumbral, portanto, é quando o eclipse ocorre justamente nesta região onde a luz é bloqueada. O Eclipse parcial ocorre com incidência da sombra umbral, mas a lua não é totalmente encoberta. No eclipse total, a sombra umbral incide totalmente sobre a lua, e sua duração será tanto maior quanto for a proximidade da lua do seu apogeu (lilith ou lua negra).

DIFERENCIAÇÃO ENTRE ECLIPSES DE NODO NORTE E NODO SUL

É comum se ver interpretações genéricas sobre os eclipses, dando-se a um eclipse lunar e a um eclipse solar o mesmo peso interpretativo, mas esquece-se que eles são dois eventos distintos, que terão efeitos logicamente diferentes. O astrólogo também deve estar ciente de que não se trata apenas de uma lunação especial, mas da conjunção de uma lunação com um dos nodos lunares, e que existem dois nodos, o norte e o sul, cada um com seu significado específico. Não da pra simplesmente pegar tudo e jogar no mesmo saco e atribuir os mesmos valores, tem que se diferenciar.

Ao nodo norte se atribui as influências de Vênus e júpiter, seria este nodo uma área de crescimento na vida do nativo, representa uma energia que ele necessita trazer para a sua vida. O nodo sul, da natureza de saturno e marte, já representaria uma área onde ocorrem retrocessos, revezes um aspecto que o indivíduo precisa se esforçar pra eliminar de si mesmo.

Alexander Ruperti, no livro “Ciclos de Evolução” propõe esta diferenciação entre os eclipses, e eu tentarei colocar aqui a classificação que ele expõe.

ECLIPSE SOLAR DE NODO NORTE (o ultimo ocorreu em novembro do ano passado e o próximo ocorrerá em novembro deste ano, 2013)

Pelo fato da lua estar em conjunção ao nodo norte, neste eclipse, Ruperti atribui a ela o fator ativo e ao sol o fator passivo. Neste caso, a lua absorveria ao máximo as energias solares, tornando os fatores lunares preponderantes nas consciências. “Os fatores lunares, portanto, dominarão a consciência, acentuando as necessidades do ego, o utilitarismo, o oportunismo, o egoísmo e as necessidades emocionais nascidas do passado.”

Quando o eclipse lunar segue o eclipse solar de Nodo Norte, a lua estará em conjunção ao nodo sul e o sol ao nodo norte, sendo, portanto, o sol o fator positivo. O que ocorre aqui é um efeito reacionário aos que foram estabelecidos duas semanas antes, sob o eclipse solar, Havendo uma espécie de clarificação das coisas, uma tomada de consciência. O universo lunar, em contrapartida fica mais vulnerável, o que equivale a dizer que no período que segue a este eclipse, nós ficaremos muito mais vulneráveis aos nossos complexos psicológicos pessoais. Logicamente que se faz necessário observar as casas onde o eclipse ocorre e se ele ativa algum ponto importante do mapa por aspecto, afim determinar as possibilidades pra cada indivíduo. O eclipse não traz eventos, mas ativa aquilo que já é indicado no mapa natal.

Neste eclipse lunar especificamente, o pólo que é tocado pela lua eclipsada pode entrar em colapso, com o objetivo de remover medos e eliminar fraquezas, ocorrendo uma espécie de desintegração das funções do planeta afetado. Por exemplo, em conjunção ao ascendente, uma desintegração da imagem social que o individuou criou ou o aparecimento de alguma doença. Em conjunção ao sol, um período de anulação da vontade individual, com conseqüente baixa vitalidade e entrega total a objetivos maiores.

O que deve ficar claro é que o eclipse solar de nodo norte torna as coisas mais confortáveis, e o eclipse lunar vem para desestruturar e promover uma reorganização ao longo de todo o período posterior ao eclipse, com eventos deflagrados sob a incidência de trânsitos sobre o ponto eclipsado. Quando o eclipse lunar de nodo sul antecede ao eclipse solar de nodo norte, ocorre o contrário: O eclipse lunar neste caso deflagra um colapso durante as duas semanas que precedem o eclipse solar, com as funções lunares meio que fora de controle. O eclipse solar vem para uma retomada do controle e inaugura um período onde o individuo se esforça para a remoção de seus complexos lunares deflagrados ou descontrolados pela incidência dos eclipses.


ECLIPSE SOLAR DE NODO SUL (o eclipse do dia 9 de maio de 2013 foi um desses)

Neste eclipse a lua esta em conjunção ao seu nodo sul, sendo o sol o fator ativo. Este eclipse enfatiza a imposição da vontade pessoal, baseada em necessidades íntimas (lunares) que serão conscientemente supridas através do princípio solar que neste caso encontra-se fortalecido. Pode indicar a adesão a algum tipo de movimento social ou a participação em algum evento na região geográfica onde o indivíduo se encontra desde que este eclipse incida em pontos importantes do seu mapa, e que a região em questão for tocada pelo curso do eclipse.




Caso um eclipse lunar venha após um eclipse solar de nodo sul, a lua age como uma “energia reacionário”, promovendo inércia e reagindo contra aquilo que se propuseram duas semanas antes no eclipse solar. Ela trás estagnação e retorno a comportamentos infantis, que a pessoa reassume de maneira obsessiva e insistente, podendo isso gerar um atraso. Ao mesmo tempo, ocorre a restauração da estabilidade e as coisas se tranquilizam.

Se o contrário acontece, ou seja, se o eclipse lunar antecede ao eclipse solar de nodo sul, a princípio o que se percebe é a manifestação dos comportamentos mais instintivos do individuo, no decorrer das duas semanas entre os eclipses. Então o eclipse solar vem como uma proposta de purgar, eliminar ou transformar aquelas tendências negativas. (repare que neste mês os eclipses lunares são 2, 1 antes e 1 depois do eclipse solar!)

ECLIPSES ENTRE 2013-2015

2013-1
25/04/2013 lunar parcial 05° Escorpião
09/05/2013 solar anular 19° Touro
25/05/2013 lunar penumbral 04° Sagitário

2013-2
18/10/2013 lunar penumbral 25° Áries
03/11/2013 solar hibrido  11° Escorpião, conjunto a saturno
(híbrido quer dizer que em alguns lugares será total, em outros anular)

2014-1
15/04/2014 lunar total 25° Libra
29/04/2014 solar anular 08° Touro

2014-2
08/10/2014 lunar total 15° Áries
23/10/2014 solar parcial 00° Escorpião

2015-1
20/03/2015 solar total 29° Peixes
04/04/2015 lunar parcial 14° Libra

2015-2
13/09/2015 Solar Parcial 20° Virgem
28/09/2015 lunar total 04° Áries





Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

 

Mega Astrologia Copyright © 2008-2015